De Reboot a 8 de Junho de 2004 às 15:16
Andreia : Bom... não quero ser mais papista que o pápa. Sim, é verdade que acontece aquilo que dizes. Mas de qualquer forma, creio que estabelecemos limites internos, nossos, para o nível de "intimidade" que damos, mesmo num caso como esse de que falas. Só muito raramente e em casos, talvez, de grande vulnerabilidade é que confiamos um problema profundo a alguém que pouco conhecemos. Quando se faz isso, quer queiramos quer não, é uma roleta. Podemos estar certos na nossa empatia ou termo-nos enganado redondamente. Ou... pior ainda, termos sido induzidos a essa empatia, por manifesta má fé da outra pessoa. São 'areias movediças'... [abraço]
Comentar:
De
 
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres



Copiar caracteres