.Filosofias Recentes

. 3 anos em Madrid

. Prometo intentar no volve...

. High Hopes

. Duas formas

. El amor de mi muerte

. Duele

. Sinmigo

. Só vale a pena

. There is always hope

. Por onde andei

. Few Things

. Eu só queria

. Eu ainda estou aqui

. Sobre o que perdi

. Wordporn

. Without Fear

. #rafaenmadrid

. State of flux

. É uma loucura...

. Deixa

. Say what you need to say

. Boa viagem ... Boa sorte!

. Restart

. Fim do vinte dezoito...

. Geronimoooo!!!

.Filosofias Passadas

. Março 2022

. Fevereiro 2022

. Janeiro 2022

. Novembro 2021

. Agosto 2021

. Janeiro 2021

. Dezembro 2020

. Novembro 2020

. Agosto 2020

. Dezembro 2019

. Novembro 2019

. Outubro 2019

. Junho 2019

. Abril 2019

. Fevereiro 2019

. Janeiro 2019

. Dezembro 2018

. Novembro 2018

. Outubro 2018

. Setembro 2018

. Agosto 2018

. Julho 2018

. Junho 2018

. Maio 2018

. Abril 2018

. Janeiro 2018

. Agosto 2017

. Agosto 2016

. Julho 2016

. Maio 2016

. Abril 2016

. Março 2016

. Outubro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Março 2014

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Abril 2013

. Outubro 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

. Julho 2006

. Junho 2006

. Maio 2006

. Abril 2006

. Março 2006

. Fevereiro 2006

. Janeiro 2006

. Dezembro 2005

. Novembro 2005

. Outubro 2005

. Maio 2005

. Abril 2005

. Março 2005

. Fevereiro 2005

. Janeiro 2005

. Dezembro 2004

. Novembro 2004

. Outubro 2004

. Setembro 2004

. Agosto 2004

. Julho 2004

. Junho 2004

. Maio 2004

. Abril 2004

. Março 2004

. Fevereiro 2004

Em destaque no SAPO Blogs
pub
Sexta-feira, 18 de Março de 2022

3 anos em Madrid

3 anos em Madrid (18/03/2022)

 

Madrid com praia era a melhor cidade do mundo ... foi esta a expressão que mais vezes usei para descrever o que é viver aqui! Começa logo no cumprimento, “¿Cómo estás?” – “¡Muy bien!” não existe meias medidas, tudo é intensidade, num instante estão todos a falar alto, depressa, com aquilo que consideramos asneiras, mas que depois de entenderes as diversas entoações compreendes os mil e um significados de cada palavra e expressão, e quase sempre inofensivas.

A vida é para ser vivida, os problemas não se carregam nas costas, qualquer temperatura é boa para estar na rua, isto é, numa esplanada (terazza), para um madrileño não existe lugar para tristeza, tudo é motivo para uma nova rodada de cerveja, vermut, tinto verano, croquetas, tortillas, não fossem as Copas & Tapas o desporto nacional.

Todas as perguntas para um “guiri” são intrusivas, mas são feitas sem juízos de valor, querem partilhar desde a historia mais aborrecida ao evento mais escaldante. Consegues “quedar” com vários grupos diferentes no mesmo dia, algo “en plan de” de aperitivo, de comida ou cena, entretanto no meio vais caminhar pela Gran Vía, passas pelo Retiro, e acabas outra vez numa terraza.

Contudo, Madrid é especial, os “gatos” (madrileño de terceira geração, e assim chamados porque durante as invasões napoleónicas estes trepavam as muralhas defensivas para trazerem mantimentos para abastecer a cidade sitiada), estão profundamente influenciados pelos latinos, são um mix do “jeitinho” com a “organização”. Todo o dia, é dia para se juntar um grupo de amigos, não tem povo como este a criar laços de amizade e companheirismo, aqui o “vamos combinar qualquer coisa” acontece na semana seguinte, são duros com os temas de futebol, política e feminismo mas ao mesmo tempo o empregado do bar da rua é o amigo que recebe as nossas encomendas.

O país conhecem-no pela comida: “na cidade x, comes o prato y, no restaurante w”, é tema de debate se a tortilla é com ou sem cebola, se gritas por “Hala Madrid” ou “Aupa Atleti”, se és de “derechas o izquierdas”, tudo o resto é completado com um “eso es”, “total”, “a tope”, “de puta madre”, “es la leche” .... e assim um detalhe de 2 minutos é uma conversaçao de 2 horas.

Não sabes em que altura passas a entender todos os diferentes sotaques, e quando passas a saber de onde é esse mesmo sotaque, nem quando o teu portunhol passa a ser confundido com gallego. A cidade está sempre em mutução, sempre encontras alguém dentro de um bar por mais “cutre” que seja. Usas transportes públicos (que são pontuais e frequentes), caminhas muito e qualquer distância demora “cero coma” a percorrer.

É uma experiência e tanto, um inverno gelado e um verão abrasador, o horário das coisas está programado para que quando deixas a “oficina” ainda estejam abertas as lojas, e não demora muito para que escutes um “guapo” ou “cielo”. Podes “echar una mano”, “echar un cable”, “echar un vistazo”, “echar a la calle”, “echar la culpa”, “echar una cabezada”, e “echar de menos” (saudade).

Uma lugar perfeito para estar solteiro, um lugar brutal para estar num relacionamento, é preciso querer muito para estar triste em Madrid. Acorde cedo, escolha ir conhecer um “pueblo”, ir “a la montaña”, escolher “una playa” no sul, no norte nas ilhas e vá de avião, Cercanías, RENFE, AVE, AVLO ou OUIGO. O básico, museus, exposições, teatros, concertos, cinema (não se esqueça de procurar a VOSE – versao original subtitulos em espanhol), existem para todos os gostos, e uma vez mais, restaurantes e bares e locais de ócio inauguram todos os dias.

Curiosamente, para Madrid ser a melhor cidade do mundo, talvez não lhe falte nem sequer ter uma praia.

Ensaio do filósofo rafapaim às 00:00
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito

.Março 2022

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31