10 comentários:
De Kiko Pardini a 8 de Outubro de 2008 às 03:51
Então....

Que como arvore,
Cheia de folhas,
Destila uma sombra,
Com tantos amores.

Do Fruto o sabor,
Como saber pela flor?
Na satisfação da composição,
Entender do outro a aspiração.

No pintar de uma saudade,
Ao reforçar da liberdade,
Difícil luz da vontade.

Onde o tempo no querer,
No deter o conhecer,
Com ele, sempre saber.

Kiko Pardini


De Kiko Pardini a 8 de Outubro de 2008 às 03:47
Fé filosófica.

Tudo é tão eterno,
A terra e seu ontem.
O universo no amanhã,
Até das estrela o brilhar.

Que a meio caminho,
nestes passos de agora,
Na corruptível história,
Da doce vida de outrora.

Clareia a insignificante,
E humana rima,
Que um dia finda.

E a cósmica poeira,
Tera trajetória,
Em espiral sem vitória.

Kiko Pardini.
De rafapaim a 30 de Agosto de 2006 às 22:11
Isabel... obrigado mãe!!! Apesar de a regularidade ser menor ainda vou escrevendo para manter o espírito aberto!
De Isabel a 30 de Agosto de 2006 às 20:15
Passei por aqui para estar um pouquinho contigo através das tuas "filosofias baratas", sempre algo interessante para ler! Parabéns Rafinha!
De rafapaim a 30 de Agosto de 2006 às 19:57
chic!... realmente o povo dá atenção a pessoas e as coisas que não interessam para nada! Por agora vou preferindo o meu anonimato!!!
De rafapaim a 30 de Agosto de 2006 às 19:54
polittikus... de novo um comentário teu... obrigado!!! Afinal ainda andas por aqui! Eu escrevo muito disparate mas ainda vendo milhões!
De rafapaim a 30 de Agosto de 2006 às 19:51
Lu... ainda bem que não deixei de estudar porque iria morrer de fome com a escrita!!!
De chic! a 30 de Agosto de 2006 às 11:37
Ou então sempre podes tentar entrar num qualquer reality show, passas a famoso, de famoso passas, supostamente, a interessente, de interessante promovem-te a inteligente, depois fazem acreditar que és uma pessoa culta e, mesmo sem um pouco de sorte, provavelmente arranjas uma coluna numa revistazita qualquer... pode não ser bem um best-seler, mas, no fundo, é ser famoso, é escrever, mas contraria a teoria que se fica famoso escrevendo!
De polittikus a 29 de Agosto de 2006 às 22:55
OK. Já percebi és tu o gajo que anda a escrever babuseiras como o código Da Vinci... hehehehe
De Lu a 29 de Agosto de 2006 às 22:39
é bem assim... e os escritores traçam seu sonho = 'quando eu conseguir um lugar para publicaçoes em tal site'... 'quando o pessoal da redaçao me promover'... 'quando o jornal aceitar as minhas colunas *diarias*'... 'escreverei coisas bonitas que tocam os coraçoes'... 'escrevrei coisas estranhas que façam as pessoas pensarem'... 'escreverei coisas engraçadas para que possam rir comigo'... 'quando eu morrer eu ficarei, enfim, conhecido' ...

Comentar post