.Filosofias Recentes

. Find Me

. Outro reinício ...

. 5 sentidos...

. Calma! Está tudo perfeita...

. É desta vez...

. Desperdício

. Indiferenças

. Certezas!

. Perspectivas…

. A dor do amor

. Também é amizade

. A vida segue!

. Livro dos Loucos

. Basta o essencial

. Redes Sociais

. Eu no meu papel

. Indian Piggy

. Anonimamente ela...

. Voltou a acontecer

. Eu quero ser o teu proble...

. The Space Between

. o quatro do quatro a uma ...

. Sutilmente

. Deus está aqui

. Semelhanças...

.Filosofias Passadas

. Agosto 2017

. Agosto 2016

. Julho 2016

. Maio 2016

. Abril 2016

. Março 2016

. Outubro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Março 2014

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Abril 2013

. Outubro 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

. Julho 2006

. Junho 2006

. Maio 2006

. Abril 2006

. Março 2006

. Fevereiro 2006

. Janeiro 2006

. Dezembro 2005

. Novembro 2005

. Outubro 2005

. Maio 2005

. Abril 2005

. Março 2005

. Fevereiro 2005

. Janeiro 2005

. Dezembro 2004

. Novembro 2004

. Outubro 2004

. Setembro 2004

. Agosto 2004

. Julho 2004

. Junho 2004

. Maio 2004

. Abril 2004

. Março 2004

. Fevereiro 2004

Sábado, 31 de Março de 2012

Deus está aqui

Quase sempre se reza no vazio, onde sem luz e num silêncio próprio de um deserto, quase nada se vê, ou se deixa ouvir. Esta ausência de resposta acaba por alimentar muitas vezes o temor de que possamos estar, afinal, tremendamente sós.

 

Mas promover o bem de alguém não passa por estarmos onde essa pessoa nos veja, ou onde só nos consiga ouvir, e, muito menos ainda, que tenhamos de lhe falar constantemente.

 

A fé é a evidência do que não se vê, mas é também a desconfiança que faz tremer a terra que nos segura os pés. Nunca foi nem será uma apólice contra todas as dúvidas, desgostos e sofrimentos.

 

Com fé, e por breves momentos, podemos sentir como que uma brisa na face e aprender que existem forças que não se vêem. Afinal, o vento, tal como o amor, não se conhece senão pelo que faz. Nunca ninguém o viu, mas também nunca ninguém o pôs em causa.

 

Só se ama verdadeiramente em silêncio. Mesmo quem não se pode ver. Mesmo quem não se consegue ouvir. Ama-se com o que está aquém das palavras.

 

Deus não é o herói de nenhum conto de fadas. Está aqui, mesmo que ninguém o veja. Sempre por perto, mesmo de quem não acredita. No silêncio onde paira a certeza de que nos amará até ao fim, ou seja, para sempre.

 

Viveu, morreu e ressuscitou. Mas ressuscitar não é simplesmente voltar a este mundo, é viver para sempre num outro de que este faz parte.

 

Por José Luís Nunes Martins, publicado em 31 Mar 2012 - 03:00 ionline

Ensaio do filósofo rafapaim às 13:30
link do post | comentar | favorito
Quarta-feira, 28 de Março de 2012

Semelhanças...

"Se achar que precisa voltar, volte!
Se perceber que precisa seguir, siga!
Se estiver tudo errado, comece novamente!
Se estiver tudo certo, continue.
Se sentir saudades, mate-as.
Se perder um amor, não se perca!...
Se o achar, segure-o!"

 Fernando Pessoa

 

“Quando quiser ser, seja!
Quando quiser ir, vá!
Quando quiser voltar atrás, volte!
Quando sentir que deve fazer algo, faça!
Ninguém sabe melhor do que você o que você tem que fazer, quando tem que fazer e de que jeito tem que ser feito.
Vá em frente.
VIVA, com letras maiúsculas.”

Caio Fernando Abreu

Ensaio do filósofo rafapaim às 21:46
link do post | comentar | favorito
Segunda-feira, 19 de Março de 2012

Onde você mora?

Amor igual ao teu

Eu nunca mais terei

Amor que eu nunca vi igual

Que eu nunca mais verei

 

Amor que não se pede

Amor que não se mede

Que não se repete

 

Amor...

Você vai chegar em casa

Eu quero abrir a porta

Aonde você mora?

Aonde você foi morar?

 

Aonde foi?

Não quero estar de fora

Aonde esta você?

Eu tive que ir embora

Mesmo querendo ficar

 

Agora eu sei

Eu sei que eu fui embora

Agora eu quero você

De volta pra mim

 

Amor igual ao teu

Eu nunca mais terei

Amor que eu nunca vi igual

Que eu nunca mais verei

Amor que não se pede

Amor que não se mede

Que não se repete

 

Cidade Negra

Ensaio do filósofo rafapaim às 23:37
link do post | comentar | favorito
Sábado, 17 de Março de 2012

... de bem!

 

“Tô me afastando de tudo que me atrasa, me engana, me segura e me retém.
Tô me aproximando de tudo que me faz completo, me faz feliz e que me quer bem.
Tô aproveitando tudo de bom que essa nossa vida tem.
Tô me dedicando de verdade pra agradar um outro alguém.
Tô trazendo pra perto de mim quem eu gosto e quem gosta de mim também. Ultimamente eu só tô querendo ver o ‘bom’ que todo mundo tem.
... Relaxa, respira, se irritar é bom pra quem?
Supera, suporta, entenda: isento de problemas eu não conheço ninguém.
Queira viver, viver melhor, viver sorrindo e até os cem.
Tô feliz, tô despreocupado, com a vida eu tô de bem.”
 
Caio Fernando Abreu
Ensaio do filósofo rafapaim às 11:08
link do post | comentar | favorito
Sábado, 10 de Março de 2012

Silk

" Não tenho nada de novo ou revelador para te contar... apenas (e não é nada apenas!!!) gosto de falar contigo... sinto-me mais próxima de mim... próxima daquilo em que acredito! Hoje lembrei-me tantas vezes de um dos teus sorrisos (e que ontem "fotografei"): tão seguro e feliz, tranquilo e sincero... para mim!!!

 

E sorrio também...  feliz por partilhar, feliz por pertencer, feliz por poder respirar junto de ti... (feliz por te rires de mim, quando me babo para o teu ombro... bolas, isto é partilha... sem pudor... sem medo! Ainda que o sono e cansaço também ajudem ao quadro de descontracção total).

 

Esta noite ouvi-te ressonar (levemente, mas roncopatia com certeza!!!)... sorri e pensei: "só quem partillha o sono com ele saberá..." senti-me especial... por te entregares a mim...

 

Mas quem pode sentir alegria e plenitude quando o namorado ressona ao seu lado? E fiquei assim, durante breves minutos (ou talvez segundos) a contar a tua respiração, a sentir o teu corpo em mim... quis, por momentos, que o tempo parasse ali... naquele momento... perfeito! Mas porquê contentar-me só com aquele momento de felicidade? Se eu quero mais... se te quero a olhar e a sentir comigo... se nos quero a "amar de olhos abertos"...

 

Então deixei que o sono me roubasse de ti por mais algumas horas e adormeci de novo... sabia que te iria encontar pela manhã e que nunca um acordar seria tão doce... abri os olhos e lá estavas tu: olhos abertos, com grandes pestanas e aquele sorriso... que adoro desde a primeira noite... em "lisboa à noite"...

 

A vida é feita de coisas simples e pormenores... assim como os grandes amores! "

Ensaio do filósofo rafapaim às 15:03
link do post | comentar | favorito

.Agosto 2017

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
31