.Filosofias Recentes

. Find Me

. Outro reinício ...

. 5 sentidos...

. Calma! Está tudo perfeita...

. É desta vez...

. Desperdício

. Indiferenças

. Certezas!

. Perspectivas…

. A dor do amor

. Também é amizade

. A vida segue!

. Livro dos Loucos

. Basta o essencial

. Redes Sociais

. Eu no meu papel

. Indian Piggy

. Anonimamente ela...

. Voltou a acontecer

. Eu quero ser o teu proble...

. The Space Between

. o quatro do quatro a uma ...

. Sutilmente

. Deus está aqui

. Semelhanças...

.Filosofias Passadas

. Agosto 2017

. Agosto 2016

. Julho 2016

. Maio 2016

. Abril 2016

. Março 2016

. Outubro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Março 2014

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Abril 2013

. Outubro 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

. Julho 2006

. Junho 2006

. Maio 2006

. Abril 2006

. Março 2006

. Fevereiro 2006

. Janeiro 2006

. Dezembro 2005

. Novembro 2005

. Outubro 2005

. Maio 2005

. Abril 2005

. Março 2005

. Fevereiro 2005

. Janeiro 2005

. Dezembro 2004

. Novembro 2004

. Outubro 2004

. Setembro 2004

. Agosto 2004

. Julho 2004

. Junho 2004

. Maio 2004

. Abril 2004

. Março 2004

. Fevereiro 2004

Sábado, 28 de Fevereiro de 2009

Saudade é...

Em alguma outra vida, devemos ter feito algo de muito grave, para termos tanta saudade...

Doem todas as saudades mas a saudade mais dolorida é a saudade de quem se ama. Saudade da pele, do cheiro, dos beijos. Saudade da presença, e até da ausência consentida. Contudo, quando o amor de um acaba, ou torna-se menor, ao outro sobra uma saudade que ninguém sabe como deter.

Saudade é basicamente não saber. Saudade é não saber mesmo!

Não saber o que fazer com os dias que ficaram mais compridos, não saber como encontrar tarefas que lhe cessem o pensamento, não saber como parar as lágrimas diante de uma música, não saber como vencer a dor de um silêncio que nada preenche. Saudade é não querer saber se ela esta com outro, e ao mesmo tempo querer, é não saber se ele esta feliz e ao mesmo tempo perguntar a todos os amigos por isso... é não querer saber se ele esta mais magro, se ela esta mais bela.

Saudade é nunca mais querer saber de quem se ama e ainda assim doer.

Saudade é isso que senti enquanto estive a escrever e o que você, provavelmente, esta sentindo agora depois que acabou de ler...

Ensaio do filósofo rafapaim às 13:53
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
Sexta-feira, 27 de Fevereiro de 2009

Fim de novela...

Fechem as cortinas por favor!
Sem ti, meu amor, esta encenação de vida não faz qualquer sentido.

Desmontem esta casa. Primeiro o telhado, depois as paredes. Arranquem o chão taco a taco. Os azulejos. Os tijolos. (Já não preciso de um sitio para dormir...)

Num só puxão, de uma só vez, rasguem o horizonte. Embrulhem-no, guardem-no num caixote daqueles coloridos com uma tampa de plástico azul e bolas de naftalina. (Já não preciso de um sitio para onde olhar...)

Com um só gesto, no interruptor certo, desliguem a luz do Sol juntamente com os raios, o pôr-do-sol, o entardecer na praia e as manhãs iluminadas. (Já não preciso de nada que me ilumine...)

Puxem a tampa do ralo e esvaziem o oceano. Deixem correr a àgua toda para fora daqui. E com ele deixem ir os corais, as estrelas do mar, as conchas e os búzios. (Já não preciso de sitio algum para sonhar...)

Arrumem os peixes nas gavetas, os pássaros nos armários e o resto deixem fugir para onde quiserem. As flores... podem arrancá-las e deixá-las morrer lentamente nas jarras lascadas das mesas de cabeceira solitárias. (Já não tenho pretensão alguma de olhar para coisas belas...)

Calmamente guardem as estrelas (as cadentes, a Ursa Maior, a Menor e a Polar) em caixinhas individuais como se fazia às luzes de Natal... a lua podem corta-la em fatias e guarda-la. (Já não tenho porquê olhar para o céu à noite...)

Arranquem as árvores e enrolem-nas debaixo da cama. Encostem os jardins nos cantos do mundo e às ruas, dobrem-nas em quatro e ponham-nas em cima de um guarda-fatos. (Já não pretendo ir a sítio algum...)

Este é o ultimo acto desta cena pseudo-melodramática com fim anunciado.Devolvam o dinheiro dos bilhetes e fechem eternamente a bilheteira.

Fechem as cortinas por favor!
Sem ti, meu amor, esta encenação de vida não faz qualquer sentido.

Ensaio do filósofo rafapaim às 00:15
link do post | comentar | ver comentários (4) | favorito
Quinta-feira, 26 de Fevereiro de 2009

Replay

Existe mesmo a necessidade de perdoar alguém?!

Eu acredito que não... as pessoas devem antes ponderar sobre as suas convicções e esperanças! Se alguém errar ou nos magoar devemos sempre conversar, isto é, se acharmos que vale a pena aprofundar o assunto.

A resposta está no interior de nós, no nosso coração e naquilo em que acreditamos... se pensar que falar sobre o sucessido é razão suficiente para que não se torne a repetir, e a outra parte tenha assumido e compreendido... então, se no fim de tudo continuar a confiar porque acredita que ela é capaz de entender e de mudar o perdão é esse...

Também não acredito que tudo tem solução, existem conversas para as quais as opiniões vão ser sempre divergentes e onde acreditamos no contrário... que essa pessoa nunca vai mudar e vai continuar a errar ou a fazer mal sempre da mesma maneira.

Mesmo assim não adianta seguir a apontar erros, a esconder-se na sua covardia... assuma as suas decisões por motivos responsáveis e verdadeiros, é engraçado  seguir a apontar defeitos quando você igualmente os tem a todos:

- Eu fumei... mas não puxei...
- Eu nunca te menti... mas menti para todos os outros
- Eu errei... mas fiz sem querer...

Os seus erros não justificam os erros dos outros... mas a nossa vida acaba sempre por influenciar a dos outros, por isso, mesmo quando acha que fez tudo certo para alguém talvez não tenha feito porque como errou em tudo o resto faz com que continue a ser um erro.

Nós não vivemos só para uma pessoa... e essa pessoa não vive só para nós... então siga acertando para toda a gente porque basta falhar para um que vai falhar para todos!!!

... mas siga igualmente acreditando que pode existir alguém que continua a acreditar em si ...

Ensaio do filósofo rafapaim às 07:30
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
Segunda-feira, 23 de Fevereiro de 2009

Actos de fé...

Hoje compreendo um pouco mais sobre religiões... sobre a existência de algo superior e de inatingível…

Eu tento… e tenho certeza do que sinto… do que faço… do que falo… e do quero…

Acreditar nos outros é um acto de fé, de confiança, de amor, tal e qual como acreditar num Deus… por isso existem sentimentos que não tem lugar para a mentira… para a desconfiança… e para o egoísmo!

O ter saudades… ter preocupação… a retribuição do carinho, da amizade, do amor talvez para os outros seja uma garantia… para mim é uma certeza e é intrínseco ao que sou!

Se pedimos para que confiem e acreditem em nós… comece por acreditar e confiar nos outros, até porque como se diz, também eles podem "escrever direito por linhas tortas"...

Ensaio do filósofo rafapaim às 18:58
link do post | comentar | favorito
Sexta-feira, 20 de Fevereiro de 2009

Happy Birthday!!!

Muito Parabéns biepaim!!!

Hoje é o teu dia... e por aqui fica a lembrança e que sejam essas as tuas melhores prendas no dia de hoje!

Apesar de quem merecer as prendas sejas tu... fui eu que recebi a melhor de todas... obrigado também aos dois cúmplices!!!

A mudança foi deliciosa, entrar numa nova fase, chegar e deixar o passado para trás (para o lugar das lembranças e recordações)... vamos viver o presente e o futuro!

Brevemente estaremos trocando a estrela polar pela cruzeiro do sul!!! Um beijo e felicidades!!!

Ensaio do filósofo rafapaim às 17:35
link do post | comentar | favorito
Segunda-feira, 16 de Fevereiro de 2009

É a vida.

"Um homem é aquilo que é, mais aquilo que faz e aquilo que lhe acontece. Um homem é quem é, mais o seu bom nome, a sua honra, os princípios que traiu ou não traiu. E vive com isso e é julgado por isso pelos outros. Mas nem tudo o que nos acontece, nem todo o julgamento dos outros, depende das nossas acções ou da nossa vontade. Como escreveu o Miguel Esteves Cardoso, eu não faço ideia o que andam a fazer os meus tios, os meus cunhados, os meus irmãos, os que me são mais próximos e que seguem a sua vida sem que eu tenha de saber dela. Amanhã pode acontecer-me a mim, como a qualquer um de nós, que as acções dos que nos são próximos nos atinjam por tabela, sem qualquer culpa ou responsabilidade nossa. É a vida."

Miguel Sousa Tavares

Ensaio do filósofo rafapaim às 12:07
link do post | comentar | favorito
Domingo, 8 de Fevereiro de 2009

No recreio...

Eu quis tanto ser a tua paz
Quis tanto que você fosse o meu encontro.
Quis tanto dar, tanto receber.
Quis precisar sem exigências.
Quis precisar sem solicitações, aceitar o que me era dado.
Não queria pedir mais do que você tinha, assim como eu não daria mais do que dispunha, por limitação humana.
Mas o que tinha… era seu.


Em um lugar qualquer
Quando nada mais tinha valor
Te conheci
No dia que te encontrei o mundo parecia somente eu e você
Não podia ser melhor
Seus olhos me dizem sem precisar falar
Estar com você, nada é melhor!
Estar com você me faz pensar muito em nós dois
Sei que nem sempre a vida é assim
Mas enquanto você me fizer sorrir...
Eu vou estar bem aqui!


Não quero alguém que morra de amor por mim. Só preciso de alguém que viva por mim, que queira estar junto de mim, me abraçando.
Não exijo que esse alguém me ame como eu o amo, quero apenas que me ame, não me importando com que intensidade.
Não tenho a pretensão de que todas as pessoas que gosto, gostem de mim, nem que eu faça a falta que elas me fazem, o importante para mim é saber que eu, em algum momento, fui insubstituível e que esse momento será inesquecível.
Só quero que meu sentimento seja valorizado.
Quero poder fechar meus olhos e imaginar alguém e poder ter a absoluta certeza de que esse alguém também pensa em mim quando fecha os olhos, que faço falta quando não estou por perto.
Quero poder ter a liberdade de dizer o que sinto a uma pessoa, de poder dizer a alguém o quanto ele é especial e importante para mim, sem ter de me preocupar com terceiros… Sem correr o risco de ferir uma ou mais pessoas com esse sentimento.
Quero, um dia, poder dizer às pessoas que nada foi em vão…Que o amor existe, que vale a pena se doar às amizades a às pessoas, que a vida é bela sim, e que eu sempre dei o melhor de mim… e que valeu a pena.

Ensaio do filósofo rafapaim às 21:18
link do post | comentar | favorito
Sexta-feira, 6 de Fevereiro de 2009

The man who can't be moved

Going back to the corner where I first saw you,
Gonna camp in my sleeping bag I'm not gonna move,
Got some words on cardboard got your picture in my hand,
Saying if you see this girl can you tell her where I am,
Some try to hand me money they don't understand,
I'm not...broke I'm just a broken hearted man,
I know it makes no sense, but what else can I do,
How can I move on when I'm still in love with you...

Cos if one day you wake up and find that you're missing me,
And your heart starts to wonder where on this earth I can be,
Thinking maybe you'll come back here to the place that we'd meet,
And you'd see me waiting for you on the corner of the street.

So I'm not moving...
I'm not moving.

Policeman says son you can't stay here,
I said there's someone I'm waiting for if it's a day, a month, a year,
Gotta stand my ground even if it rains or snows,
If she changes her mind this is the first place she will go.

Cos if one day you wake up and find that you're missing me,
And your heart starts to wonder where on this earth I can be,
Thinking maybe you'll come back here to the place that we'd meet,
And you'd see me waiting for you on the corner of the street.

So I'm not moving...
I'm not moving.

I'm not moving...
I'm not moving.

People talk about the guy
Who's waiting on a girl...
Oohoohwoo
There are no holes in his shoes
But a big hole in his world...
Hmmmm

And maybe I'll get famous as man who can't be moved,
And maybe you won't mean to but you'll see me on the news,
And you'll come running to the corner...
Cos you'll know it's just for you

I'm the man who can't be moved
I'm the man who can't be moved...

The Script

Ensaio do filósofo rafapaim às 08:03
link do post | comentar | favorito
Quinta-feira, 5 de Fevereiro de 2009

Segredo...

Acreditando que o universo nos devolve tudo o que pensamos e fazemos então é preciso estar atento a filosofias baratas como:

You only get what you give… e não faças aos outros o que não queres que façam a ti…

O curioso é que quando as nossas atitudes, gestos e acções são devolvidos acabamos sempre por criticar e não achar em nada semelhante ao que anteriormente aconteceu. O resultado normalmente é que somos sempre mais virtuosos e melhores pessoas!

As histórias têm sempre três lados: o seu, o do outro e a verdade… por mais estranho que lhe pareça caro leitor nem sempre vai ter razão e aquilo que lhe parece óbvio nem sempre corresponde à realidade!!!

Que tal um faz de conta:

Uma relação entre duas pessoas, você por motivos pessoais resolve aceitar um convite de um terceiro para um concerto. Pensa e resolve não contar e vai na mesma, talvez esteja errado, omitir acaba sendo uma mentira mas confiante em si e nos seus valores sabe que não se vai passar nada. As suas razões explicadas acabam fazendo sentido se a outra pessoa estiver disposta a ouvir é claro!!! (sendo que o terceiro para fazer tal convite têm outras intenções).

Agora a situação acontece a si… claramente você já percebeu tudo, sabe que andam a brincar consigo, a fazer de idiota e palhaço e nem lhe passa pela cabeça que o desfecho pode ser igual ao da sua atitude… nada se ter passado como imagina e que talvez a razão seja algo bem diferente e que você não esta disposto a ouvir…

A vida é isso mesmo… um retornar de experiências… cabe a si decidir o que esta disposto a ouvir…

Ensaio do filósofo rafapaim às 20:30
link do post | comentar | favorito
Terça-feira, 3 de Fevereiro de 2009

Para mais tarde recordar...

Economia Barata... escolha o consumidor "RP" com a curva de utilidade "I"ntemporal e preferências de "A"mor, faça correr o modelo e determina o "S"entimento por "AN".

Psicologia Barata... submeta o paciente "RP" com sintomas psicossomáticos de "A"mor pelo ideal "AN" a um processo de intervenção constante da técnica "B"eijos e esta curado.

Matemática Barata... seja "RP" constante e multiplicada por "A"mor variável elevada a potência infinito igual a "S"entimento adicionado por "T"empo e resulta em tendência crescente exponêncial com limite em "AN".

Química Barata... adicione ao composto "RP" o reagente "A"mor ou aguarde uma eternidade e dissolva partículas de "B"eijos e "S"entimento e obtém a matéria "AN"

As time goes by... we will always have Paris...

Ensaio do filósofo rafapaim às 21:49
link do post | comentar | favorito

.Agosto 2017

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
31