.Filosofias Recentes

. Outro reinício ...

. 5 sentidos...

. Calma! Está tudo perfeita...

. É desta vez...

. Desperdício

. Indiferenças

. Certezas!

. Perspectivas…

. A dor do amor

. Também é amizade

. A vida segue!

. Livro dos Loucos

. Basta o essencial

. Redes Sociais

. Eu no meu papel

. Indian Piggy

. Anonimamente ela...

. Voltou a acontecer

. Eu quero ser o teu proble...

. The Space Between

. o quatro do quatro a uma ...

. Sutilmente

. Deus está aqui

. Semelhanças...

. Onde você mora?

.Filosofias Passadas

. Agosto 2016

. Julho 2016

. Maio 2016

. Abril 2016

. Março 2016

. Outubro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Março 2014

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Abril 2013

. Outubro 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

. Julho 2006

. Junho 2006

. Maio 2006

. Abril 2006

. Março 2006

. Fevereiro 2006

. Janeiro 2006

. Dezembro 2005

. Novembro 2005

. Outubro 2005

. Maio 2005

. Abril 2005

. Março 2005

. Fevereiro 2005

. Janeiro 2005

. Dezembro 2004

. Novembro 2004

. Outubro 2004

. Setembro 2004

. Agosto 2004

. Julho 2004

. Junho 2004

. Maio 2004

. Abril 2004

. Março 2004

. Fevereiro 2004

Quarta-feira, 20 de Agosto de 2008

Humor - Definições do indefinível

Nada mais humorístico do que o próprio humor, quando pretende definir-se (Friedrich Hebbel).

Definir o humor é como pretender pregar a asa de uma borboleta usando como alfinete um poste de telégrafo (Enrique Jardiel Poncela).

Humor é a maneira imprevisível, certa e filosófica de ver as coisas (Monteiro Lobato).

O humorismo é o inverso da ironia (Bergson).

O humorismo é o único momento sério e sobretudo sincero da nossa quotidiana mentira (G. D. Leoni).

O humor é o único meio de não sermos tomados a sério, mesmo quando dizemos coisas sérias: que é o ideal do escritor (M. Bontempelli).

O humor compreende também o mau humor. O mau humor é que não compreende nada (Millôr Fernandes).

O espírito ri das coisas. O humor ri com elas (Carlyle).

O humorismo é dom do coração e não do espírito (L. Boerne).

Humorismo é a arte de fazer cócegas no raciocínio dos outros. Há duas espécies de humorismo: o trágico e o cômico. O trágico é o que não consegue fazer rir; o cômico é o que é verdadeiramente trágico para se fazer (Leon Eliachar).

Ensaio do filósofo rafapaim às 22:26
link do post | comentar | ver comentários (4) | favorito

.Agosto 2016

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31