.Filosofias Recentes

. Outro reinício ...

. 5 sentidos...

. Calma! Está tudo perfeita...

. É desta vez...

. Desperdício

. Indiferenças

. Certezas!

. Perspectivas…

. A dor do amor

. Também é amizade

. A vida segue!

. Livro dos Loucos

. Basta o essencial

. Redes Sociais

. Eu no meu papel

. Indian Piggy

. Anonimamente ela...

. Voltou a acontecer

. Eu quero ser o teu proble...

. The Space Between

. o quatro do quatro a uma ...

. Sutilmente

. Deus está aqui

. Semelhanças...

. Onde você mora?

.Filosofias Passadas

. Agosto 2016

. Julho 2016

. Maio 2016

. Abril 2016

. Março 2016

. Outubro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Março 2014

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Abril 2013

. Outubro 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

. Julho 2006

. Junho 2006

. Maio 2006

. Abril 2006

. Março 2006

. Fevereiro 2006

. Janeiro 2006

. Dezembro 2005

. Novembro 2005

. Outubro 2005

. Maio 2005

. Abril 2005

. Março 2005

. Fevereiro 2005

. Janeiro 2005

. Dezembro 2004

. Novembro 2004

. Outubro 2004

. Setembro 2004

. Agosto 2004

. Julho 2004

. Junho 2004

. Maio 2004

. Abril 2004

. Março 2004

. Fevereiro 2004

Segunda-feira, 28 de Agosto de 2006

Escrever para a Fama

Claro que também existe uma filosofia barata que relaciona a escrita com a fama…

Existem estudos estatísticos que afirmam que só é possível ficar famoso a escrever quando cumpre alguma das seguintes premissas:

(Quando você não sabe como provar uma teoria inicie a frase por “existem estudos estatísticos”)

 - Inventar personagens mágicas, que vivem num mundo mágico, que estudam numa escola de magia e que são capazes de fazer tudo acontecer – resultado – tudo o que você escrever não precisa fazer sentido porque com um toque mágico você consegue tudo.

 - Inventar personagens altamente inteligentes, cheias de títulos académicos, que vivem rodeados de enigmas, que estudam simbologia, que são capazes de decifrar qualquer código, símbolo, enigma, quebra-cabeças e com uma memoria visual digna de deixar qualquer elefante corado – resultado – tudo faz lógica nem que seja a lógica da batata.

 - Escrever algo de jeito e morrer.

Não pensem que é tarefa fácil… morrer é fácil… agora é complicado que os seus textos acabem na mão certa e sejam publicados! Para tal recomendo além de uma escrita criativa e original uma morte trágica e que desperte a curiosidade de todos.

É de extrema importância que antes de morrer tenha escrito alguma coisa… não siga a ordem inversa…

As duas primeiras premissas já estão ocupadas… ficou a terceira…

Percebem porque não quero ficar famoso!!!!

Ps: Crianças não tentem isso em casa!

Em jeito de ficar "conhecido" (... não famoso) visite a seguinte comunidade no orkut...

Filosofia Barata

Ensaio do filósofo rafapaim às 23:17
link do post | comentar | ver comentários (10) | favorito
Segunda-feira, 21 de Agosto de 2006

Look into my eyes

Look into my eyes
Tell me what you see
You don't see a damn thing
'cause you can't relate to me
You're blinded by our differences
My life makes no sense to you

I'm the persecuted one
You're the red, white and blue

Each day you wake in tranquility
No fears to cross your eyes
Each day I wake in gratitude
Thanking God He let me rise

You worry about your education
And the bills you have to pay
I worry about my vulnerable life
And if I'll survive another day
Your biggest fear is getting a ticket
As you cruise your Cadillac
My fear is that the tank that has just left
Will turn around and come back

Yet, do you know the truth of where your money goes?
Do you let your media deceive your mind?
Is this a truth nobody, nobody, nobody knows
Has our world gone all blind?

Ooohh, let's not cry tonight
I promise you one day it's through
Ohh my brothers, Ohh my sisters
Ooohh, shine a light for every soul that ain't with us no more
Ohh my brothers, Ohh my sisters

See I've known terror for quite some time
57 years so cruel
Terror breathes the air I breathe
It's the checkpoint on my way to school
Terror is the robbery of my land
And the torture of my mother
The imprisonment of my innocent father
The bullet in my baby brother
The bulldozers and the tanks
The gases and the guns
The bombs that fall outside my door
All due to your funds

You blame me for defending myself
Against the ways of my enemies
I'm terrorized in my own land
But am I the terrorist?

Do you know the truth of where your money goes?
Do you let your media deceive your mind?
Is this a truth nobody, nobody, nobody knows?
Someone tell me...

Ooohh, let's not cry tonight, I promise you one day it's through
Ohh my brothers, Ohh my sisters,
Ooohh, shine a light for every soul that ain't with us no more
Ohh my brothers, Ohh my sisters,

America, do you realize that the taxes that you pay
Feed the forces that traumatize my every living day

So if I won't be here tomorrow
It's written in my fate
May the future bring a brighter day
The end of our wait

Outlandish

Ensaio do filósofo rafapaim às 15:03
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
Domingo, 20 de Agosto de 2006

Fácil vs Difícil

Falar é completamente fácil, quando se tem palavras em mente que expressem sua opinião.
Difícil é expressar por gestos e atitudes o que realmente queremos dizer,o quanto queremos dizer, antes que a pessoa se vá.

Fácil é julgar pessoas que estão sendo expostas pelas circunstâncias.
Difícil é encontrar e refletir sobre os seus erros, ou tentar fazer diferente algo que já fez muito errado.

Fácil é ser colega, fazer companhia a alguém, dizer o que ele deseja ouvir.
Difícil é ser amigo para todas as horas e dizer sempre a verdade quando for preciso. E com confiança no que diz.

Fácil é analisar a situação alheia e poder aconselhar sobre esta situação.
Difícil é vivenciar esta situação e saber o que fazer. Ou ter coragem pra fazer.

Fácil é demonstrar raiva e impaciência quando algo o deixa irritado.
Difícil é expressar o seu amor a alguém que realmente te conhece, te respeita e te entende. E é assim que perdemos pessoas especiais.

Fácil é mentir aos quatro ventos o que tentamos camuflar.
Difícil é mentir para o nosso coração.

Fácil é ver o que queremos enxergar.
Difícil é saber que nos iludimos com o que achávamos ter visto. Admitir que nos deixamos levar, mais uma vez, isso é difícil.

Fácil é dizer "oi" ou "como vai?"
Difícil é dizer "adeus". Principalmente quando somos culpados pela partida de alguém de nossas vidas...

Fácil é abraçar, apertar as mãos, beijar de olhos fechados.
Difícil é sentir a energia que é transmitida. Aquela que toma conta do corpo como uma corrente elétrica quando tocamos a pessoa certa.

Fácil é querer ser amado.
Difícil é amar completamente só. Amar de verdade, sem ter medo de viver, sem ter medo do depois. Amar e se entregar. E aprender a dar valor somente a quem te ama.

Fácil é ouvir a música que toca.
Difícil é ouvir a sua consciência. Acenando o tempo todo, mostrando nossas escolhas erradas.

Fácil é ditar regras.
Difícil é seguí-las. Ter a noção exata de nossas próprias vidas, ao invés de ter noção das vidas dos outros.

Fácil é perguntar o que deseja saber.
Difícil é estar preparado para escutar esta resposta. Ou querer entender a resposta.

Fácil é chorar ou sorrir quando der vontade.
Difícil é sorrir com vontade de chorar ou chorar de rir, de alegria..

Fácil é dar um beijo.
Difícil é entregar a alma. Sinceramente, por inteiro.

Fácil é sair com várias pessoas ao longo da vida.
Difícil é entender que pouquíssimas delas vão te aceitar como você é e te fazer feliz por inteiro.

Fácil é ocupar um lugar na caderneta telefônica.
Difícil é ocupar o coraçãode alguém. Saber que se é realmente amado.

Fácil é sonhar todas as noites.
Difícil é lutar por um sonho.

Eterno, é tudo aquilo que dura uma fração de segundo, mas com tamanha intensidade, que se petrifica, e nenhuma força jamais o resgata.

Leia também a filosofia Difícil vs Fácil de 18 de Março de 2004.

Ensaio do filósofo rafapaim às 13:02
link do post | comentar | ver comentários (12) | favorito
Sexta-feira, 18 de Agosto de 2006

Anatomia

Da série “as grandes questões da humanidade” aqui fica a dúvida de hoje:

O homem normalmente arranja nome para tudo... e os dedos da mão não fugiram à tradição!

A questão podia ficar arrumada logo no primeiro dedo… o polegar… porque razão o nome?!? Talvez se fosse procurar na Internet eu acharia… mas como gosto do nome eu deixei passar e nem liguei para a origem (isto é, deve ter alguma razão de ser!).

Simples resolver a questão do próximo… o indicador… ora bem, desde que o homem é homem que precisa de apontar (nada mais natural que chamar o dedo pelo nome! ehehe!)

O próximo… o médio… este levanta a minha dúvida…. médio de que? do que? Se ainda fosse “meio” eu percebia pela sua localização no meio dos outros (2 para um lado… 2 para o outro)! É o dedo mais comprido, com uma utilização indispensável e com tantos significados como pode ser chamado de “médio”?!?

Seguindo a nossa contagem… o anelar… a filosofia barata por detrás deste nome é que só depois de criado o termo e o objecto “anel” é que alguém resolveu baptizar o dedo… serve para o serve… colocar anéis… se não usar pode até cortar que não faz falta!!!

Por fim… o mínimo… se o mais pequeno… mais inútil… e menos expressivo dedo tem o nome de mínimo era justo que o famoso “médio” fosse nada menos, nada mais o “máximo”!!!

Ensaio do filósofo rafapaim às 09:03
link do post | comentar | ver comentários (4) | favorito
Quinta-feira, 10 de Agosto de 2006

Para... fazer filosofia barata!

"Acende a luz?
Para você acordar...
Para abrir os olhos...
Para que se sinta confiante.
Para você fazer o seu dia...
Para sair para o trabalho...
Para ler aquele livro.
Para afastar os medos, para acalentar os cansaços com um abraço.
Para esperar o tanto que o tempo oferece!
Para esperar mais.
Para você preparar o seu espírito e aquecer seus ideais.
Para você ter seu instante de loucura..
Para ter o seu sonho.
Para pensar com carinho ou não pensar que esta pensando, porque pensar demais também é engano...
E para acreditar que seu sonho é seu e ninguém tira, ninguém inverte e ninguém põe a mão!
Para ter o seu amor ou outra loucura que te faça sentir alegria também, simplesmente, sentir alegria do nada, porque o nada também merece carinho...
Para que você seja você, para que esteja o alguém mais lindo do mundo, mesmo não estando nos padrões, mesmo estando quilos e centímetros fora do que vendem, mesmo a unha tendo quebrado, mesmo o cabelo não parando onde deveria utopicamente ficar, mesmo estando com aquela espinha, cicatriz e marca de passado que é presente, e mesmo tendo acordado e acreditado que não devia ter levantado... Apenas acredite em si, porque os padrões não existem... É invenção de outros inseguros.
Tome banho, escove os dentes, coma uma fruta e evite fumar...
Ignore e faça o seu sorriso ser o mais lindo e irradiante, apenas por ser seu!
Para que faça seu futuro...
Para que então você não se arrependa e seja cada dia alguém melhor.
Para que chegue no futuro..
Para que seus filhos venham brincar com os meus.
Para que possamos enfim assinar o livro que fica publicado no coração, e que possamos distribuir cópias de sucesso para quem esteve conosco, de mãos dadas ou não...
Para que plantemos uma árvore ou uma mudinha de hortelã e erva-doce para fazer chá...
Para que possamos colher os nossos frutos de dignidade.
Mas para que depois a gente possa rir de tudo outra vez...
Não paramos no caminho não!"

Podem ler a autora deste texto em "http://lulongarez.blogspot.com/"

Ensaio do filósofo rafapaim às 22:14
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
Sexta-feira, 4 de Agosto de 2006

Anjos e Demónios

"Quer acrediteis ou não em Deus, tendes de acreditar nisto. Quando nós, como espécie, abandonamos a crença num poder superior, abandonamos também a nossa noção de responsabilidade... Com a fé, respondemos uns perante os outros, perante nós mesmos e perante uma verdade mais alta. A religião é imperfeita, mas só porque a Humanidade é imperfeita."

Ensaio do filósofo rafapaim às 19:22
link do post | comentar | ver comentários (4) | favorito

.Agosto 2016

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31