.Filosofias Recentes

. Outro reinício ...

. 5 sentidos...

. Calma! Está tudo perfeita...

. É desta vez...

. Desperdício

. Indiferenças

. Certezas!

. Perspectivas…

. A dor do amor

. Também é amizade

. A vida segue!

. Livro dos Loucos

. Basta o essencial

. Redes Sociais

. Eu no meu papel

. Indian Piggy

. Anonimamente ela...

. Voltou a acontecer

. Eu quero ser o teu proble...

. The Space Between

. o quatro do quatro a uma ...

. Sutilmente

. Deus está aqui

. Semelhanças...

. Onde você mora?

.Filosofias Passadas

. Agosto 2016

. Julho 2016

. Maio 2016

. Abril 2016

. Março 2016

. Outubro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Março 2014

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Abril 2013

. Outubro 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

. Julho 2006

. Junho 2006

. Maio 2006

. Abril 2006

. Março 2006

. Fevereiro 2006

. Janeiro 2006

. Dezembro 2005

. Novembro 2005

. Outubro 2005

. Maio 2005

. Abril 2005

. Março 2005

. Fevereiro 2005

. Janeiro 2005

. Dezembro 2004

. Novembro 2004

. Outubro 2004

. Setembro 2004

. Agosto 2004

. Julho 2004

. Junho 2004

. Maio 2004

. Abril 2004

. Março 2004

. Fevereiro 2004

Sábado, 31 de Julho de 2004

Sabedoria Popular versão actual

A esperança é a última que morre.... MAS MORRE!!!
São nos pequenos frascos... que cabem menos perfurme!
Quem é vivo, sempre aparece... nas horas mais impróprias!
Prevenir é melhor que... ser pego de surpresa!
Quem tudo quer... tudo pede!
Quando um não quer... o outro insiste!
Roupa suja se lava... na máquina!
Em casa de ferreiro o espeto... é pra fazer churrasco!
O que os olhos não vêem, o coração... nem se fala!
De pensar, morreu um burro... e aposto que ainda não entendeu!
Onde há fumaça... há sempre um chato pedindo para apagar o cigarro!
Quem o feio ama... namora em casa!
Para um bom entendedor... meia pala bas!
Quem não tem cão... não gasta dinheiro com veterinário!
Nunca deixe para amanhã... o que você pode fazer depois de amanhã!
Águas passadas... não dão cólera!
Devagar se vai ao longe... mas demora um tempão!
A fé remove montanhas, a dinamite então, nem se fala!
A primeira impressão é a que fica, se o tinteiro for novo!
A esperança e a sogra são as últimas que morrem!
Quem ri por último... ou é surdo ou retardado!
Antes tarde do que mais tarde.
Há males que vêm para o bem... mas a maioria vêm para o mal mesmo.
Os últimos serão desclassificados.
Quem cedo madruga, fica com sono o dia todo.
Quem não arrisca é porque não tem caneta.
Quem não deve, não precisa pagar.
De onde menos se espera é que não sai porra nenhuma!

Ensaio do filósofo rafapaim às 16:33
link do post | comentar | ver comentários (4) | favorito
Sexta-feira, 30 de Julho de 2004

De volta pro meu aconchego

Estou de volta pro meu aconchego
Trazendo na mala bastante saudade
Querendo um sorriso sincero, um abraço,
Para aliviar meu cansaço
E toda essa minha vontade

Que bom,
Poder tá contigo de novo,
Roçando o teu corpo e beijando você,
Prá mim tu és a estrela mais linda
Seus olhos me prendem, fascinam,
A paz que eu gosto de ter.

É duro, ficar sem você
Vez em quando
Parece que falta um pedaço de mim
Me alegro na hora de regressar
Parece que eu vou mergulhar
Na felicidade sem fim

Elba Ramalho

Para todos os que voltam para casa nos fim-de-semana!!!

Ensaio do filósofo rafapaim às 22:14
link do post | comentar | ver comentários (5) | favorito
Quinta-feira, 29 de Julho de 2004

Mais um falhanço

Há uma coisa que eu não percebo nas pessoas com tendências suicidas. Tentam suicidar-se, por qualquer razão não conseguem morrer, e pronto . Deixam de tentar. Porque é que não continuam a tentar? O que é que mudou? A sua vida terá melhorado?

Não, deve ter piorado, porque agora têm mais uma coisa em que falharam. E, para começar, é por isso que essas pessoas não têm sucesso na vida. Desistem com demasiada facilidade.

Jerry Seinfeld

Ensaio do filósofo rafapaim às 23:59
link do post | comentar | ver comentários (6) | favorito
Quarta-feira, 28 de Julho de 2004

Mais que filosofia barata

O principal perigo para a democracia não está na qualidade dos actores mas no cinismo do auditório», escreve João César das Neves no «DN», criticando os ataques feitos a este Governo ainda antes de começar a governar. Acompanho-o na crítica.

Os portugueses são muito exigentes em relação aos outros - a começar pelo Governo - mas serão igualmente exigentes em relação a si próprios?

Todos criticamos os ministros, as suas fraquezas, os seus erros, a sua incompetência.

Mas será que cada um de nós é isento de erros e inteiramente competente naquilo que faz?

Admitamos que os governantes são maus governantes; mas nós seremos bons cidadãos?

Cumprimos as nossas obrigações?

Respeitamos os limites de velocidade nas estradas e auto-estradas e os sinais de trânsito?

Declaramos escrupulosamente ao fisco tudo o que ganhamos e não fazemos nenhuma tentativa para pagar menos impostos?

Votamos nas várias eleições?

Não deitamos papeis para o chão na via pública, nem despejamos os cinzeiros do carro na rua, nem cuspimos nos passeios?

Preocupamo-nos em colocar o papel, as garrafas e as embalagens nos contentores próprios, para facilitar a selecção do lixo?

Damos sangue?

Há países em que os cidadãos começam por ser exigentes em relação a si próprios antes de criticarem o Governo.

Em Portugal sucede exactamente o contrário: começamos a criticar o Governo antes de cumprirmos as nossas obrigações de cidadania.

É evidente que aqueles países estão muito mais à frente do que nós.

in www.expresso.pt - José António Saraiva!

Ensaio do filósofo rafapaim às 18:49
link do post | comentar | ver comentários (14) | favorito
Terça-feira, 27 de Julho de 2004

Nunca diga nunca

Espero que possa partilhar desta filosofia barata...

Tem gente que não gosto... ou que conheço muito pouco... ou que conheci na altura errada na situação errada com as circunstâncias erradas e por isso só já não gosto delas!!! Mas sempre consigo distinguir certas qualidades, isto é, vejo capacidades nessas pessoas...

Talvez por terem um excelente sentido humor (mesmo que eu possa ser a piada!), ou sabem fazer a crítica na hora certa (mesmo sendo eu o criticado!), sabem ser frios e desagradáveis quando necessário (mesmo que eu seja o alvo!)... inteligência e originalidade são sempre qualidades que marcam!!!

O pior é que talvez por isso acabe por gostar ainda menos dessas pessoas... mas tudo muda... e por vezes a surpresa é quando de repente aquilo que era intragável e horrível se transforma em algo agradável e desejável!

Assim aqui fica o aviso de:

- “Nunca diga nunca”...
- “Nunca diga desta água não beberei”...
- "Nunca faça troça daquilo que um dia vai acabar por querer...

Resumindo...

Não ande falando mal de nada nem de ninguém... nunca se sabe o futuro!!! E por mais arrependido que esteja tem certas coisas que depois de ditas não se retiram mais!!!

"Guardar só o que é bom de guardar..."

Ensaio do filósofo rafapaim às 23:55
link do post | comentar | ver comentários (6) | favorito
Segunda-feira, 26 de Julho de 2004

T.P.A.

T.P.A... isso mesmo... não tem erro não... esta bem escrito!!!

Tensão Pré Aniversário (não precisa deixar suas mensagens de parabéns porque já fiz anos e não é ninguém em especial mas sim todos em particular!)!

O dia anterior é sempre esquisito... além daquelas perguntas que fazem:

- Queres receber o que?! (assim tira toda a piada!)
- Onde vai ser a festa?! (se não sabes talvez seja porque não foste convidado!)
- Amanhã és o bebé?! (depende se faço ou não 1 ano!)

Tiramos o dia para fazer um monte de reflexões...

- Quem sou eu?
- Para onde vou?
- Qual o sentido da vida?

Não espere ver nenhuma das questões aqui respondidas... fico pela filosofia barata!!!

Passamos por uma depressão por pensar que ainda não fizemos nada e que falta um monte de coisas que gostaríamos de fazer... o tempo parece escassear e as responsabilidades limitar todos os actos!!!

Aprenda que toda a idade tem algo de bom... aproveite para retirar o melhor de cada altura!

Mas se até uma certa idade todos os aniversários são o máximo... só queremos ficar mais velhos para poder fazer um monte de coisas, a partir de uma altura só queremos ser mais novos para não ter um monte de coisas para fazer!!!

Não queira ser mais velho do que é... não queira ser mais novo do que é!

Ensaio do filósofo rafapaim às 23:58
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
Domingo, 25 de Julho de 2004

Try

All I know
is everything is not as its sold
but the more I grow
the less I know
and I have lived so many lives
though Im not old
and the more I see the less I grow
the fewer the seeds the more I sow

Then I see you standing there
wanting more from me
and all I can do is try
then I see you standing there
wanting more from me
and all I can do is try ... try

I wish, I hadn't seen
all of the realness
and all the real people
are really not real at all

the more I look the more I love
the more I cry the more I cry
as I say goodbye to the way of life I thought I had designed for me

Then I see you standing there
wanting more from me
and all I can do is try
then I see you standing there
I'm all I'll ever be
but all I can do is try

All of the moments that already past
try to go back and make it last
all of the things we want each other to think
we never will
be we never will be as wonderful
thats love thats you baby, this is me baby

We are, we are, we are, we are, we are, we are,
free in our love we are free in the love try!!!

Nelly Furtado

Ensaio do filósofo rafapaim às 18:13
link do post | comentar | favorito
Sábado, 24 de Julho de 2004

Smiles!!!

Não andam a ser levados a sério…

Isto de brincar… provocar… e falar quase tudo com um sorriso parece que dificulta as coisas!!!

“Sorri que a vida vai devolver o teu sorriso” – Acho que não é bem assim… parece que se for demasiado feliz, contente, alegre e bem disposto a vida vai-lhe devolver pessoas desconfiadas!!!

Puxa… a vida corre bem (tirando o que esta mal, esta tudo óptimo!!!)… já aqui falei, tem sempre alguém pior não vamos ficar nos queixando!!! Desde de quando seriedade é fazer cara feia e ficar sisudo?! Não podemos manter a educação, a frieza, a racionalidade de boa cara?! Que se anda a passar… a crise chegou ao nosso rosto?!

Também não concordo com quem fica dando risada pateta… tem hora que o momento pode até tirar nosso sorriso… mas mesmo assim o assunto seria encarado da mesma forma com sorriso ou sem sorriso!

Se marcamos algo pensam que é brincadeira… se contamos algo pensam que é gozo… querem tristeza para partilhar vejam qualquer um dos noticiários!!!

Eu despeço-me de boa cara… com calor… e com sorrisos! :-)

Ensaio do filósofo rafapaim às 21:55
link do post | comentar | ver comentários (5) | favorito
Sexta-feira, 23 de Julho de 2004

Dreams

Move a step closer you know that I want you
I can tell by your eyes that you want me too
Just a question of time I knew we'd be together
And that you'd be mine I want you here forever

Do you hear what I'm saying gotta say how
I feel I can't believe you're here but I know that you're real
I know what I want and baby it's you
I can't deny my feelings because they are true

Dreams can come true
Look at me babe I'm with you
You know you gotta have hope
You know you gotta be strong

Dreams can come true
Look at me babe I'm with you
You know you gotta have hope
You know you gotta be strong

I've seen you sometimes on your own and in crowds
I knew I had to have you my hopes didn't let me down
Now you're by my side and I feel so good
I've nothing to hide don't feel that I ever could

Do you hear what I'm saying gotta say how I feel
I can't believe you're here but I know that you're real
I know what I want and baby it's you
Can't deny my feelings because they are true

Dreams can come true
Look at me babe I'm with you
You know you gotta have hope
You know you gotta be strong

Dreams can come true
Look at me babe I'm with you
You know you gotta have hope
You know you gotta be strong

I'm not making plans for tomorrow let's live for tonight
I know I want you baby so hold me so tight
Put your arms around me you make me feel so safe
Then you whisper in my ear that you're here to stay

Dreams can come true
Look at me babe I'm with you
You know you gotta have hope
You know you gotta be strong

Gabrielle

Lembrei da música devido a um mail que recebi!!!

Ensaio do filósofo rafapaim às 22:35
link do post | comentar | ver comentários (4) | favorito
Quinta-feira, 22 de Julho de 2004

Pé frio!

Para que a filosofia de hoje corra bem vou começar a teclar com a mão direita!!!

Todos sabem e conhecem que entrar com o “pé direito” faz maravilhas...

Desde logo levanta um problema... será que os canhotos são mais azarados?! É claro que podem evitar um desastre esforçando-se por colocar o outro pé na frente mas mesmo assim não deixa de ser curioso esta discriminação!!!

Nunca pensei na diferença que podia fazer... calamidades são evitadas por este pequeno gesto... onde se pode verificar isto mais concretamente é no futebol!!! E podemos ver o resultado que normalmente provoca na nossa selecção!

Outra questão que fiquei a ponderar é a seguinte... o tamanho do pé também influência a quantidade de sorte que vamos ter?! Ora bem, acima de 46 está garantido... é à confiança!!! Abaixo dos 34 é melhor fazer valer mais mil e uma superstições!!!

Pés e sorte estão ligados... pensem na pata do coelho!!! Pois é... dá sorte e é o pé do bicho! Agora imaginem um coelho antes de fazer algo começar com a pata direita (já tem sorte por não ter uma... mas duas patas de coelho... junte entrar com o pé direito!) esse de certeza não vai ser caçado nunca!!!

Já agora para terminar também com a mão direita vou teclar.

Ensaio do filósofo rafapaim às 22:30
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
Quarta-feira, 21 de Julho de 2004

Mistérios

É como ter um super poder... e nós sempre gostamos de um super herói!!!

Falo de um poder ao alcance de qualquer um.. basta a oportunidade certa e um quanto mistério e jogo de cintura!!!

 Penso que todos uma vez na vida já utilizamos esse truque...

O anonimato!!!

Como é bom saber algo sobre alguém... provocar... insinuar... deixar no ar... e não revelar a nossa identidade!!! Sentimos um certo prazer em observar os outros perdidos sem saber o que fazer, deixando uma pista aqui outra ali... levando-os para caminhos errados depois certos... é uma espécie de jogo divinal!!!

Tem quem leve tão a sério que depois ainda provoca utilizando a sua verdadeira identidade... fazendo pressão para que o outro conte coisas sobre esse seu amigo não identificado!!!

Por vezes utilizamos este poder para falar o que não temos coragem para fazer... outras é mesmo aquele bichinho que toda a sensação de poder origina!

Quanto mais próximo ou maior o interesse sobre o outro esta questão ainda nos dá mais prazer... tudo serve:

- um telefonema de número privado
- sms não identificada
- comentário no blog sem nome e mail ( ... )
- carta não assinada
- mail sem remetente

Quanto a mim... mais um ensaio assinado por rafapaim!

Ensaio do filósofo rafapaim às 20:37
link do post | comentar | favorito
Terça-feira, 20 de Julho de 2004

Te Ver

Te ver e não te querer
É improvável, é impossível
Te ter e ter que esquecer
É insuportável, é dor incrível

É como mergulhar num rio e não se molhar
É como não morrer de frio no gelo polar
É ter o estômago vazio e não almoçar
É ver o céu se abrir no estilo e não se animar

Te ver e não te querer
É improvável, é impossível
Te ter e ter que esquecer
É insuportável, é dor incrível

É como esperar o prato e não salivar
Sentir apertar o sapato e não descalçar
É ver alguém feliz de facto sem alguém pra amar
É como procurar no mato estrela do mar

Te ver e não te querer
É improvável, é impossível
Te ter e ter que esquecer
É insuportável, é dor incrível

É como não sentir calor em Cuiabá
Ou como no Arpoador não ver o mar
É como não morrer de raiva com a política
Ignorar que a tarde vai vadia e mitica
É como ver televisão e não dormir
Ver um bichano pelo chão e não sorrir
É como não provar o nectar de um lindo amor
Depois que o coração detecta a mais fina flor

Te ver e não te querer
É improvável, é impossível
Te ter e ter que esquecer
É insuportável, é dor incrível

Skank

Estas comparações são lindas!!! Muita filosofia barata!!!

Ensaio do filósofo rafapaim às 23:58
link do post | comentar | ver comentários (8) | favorito
Segunda-feira, 19 de Julho de 2004

Happy End

Não é preciso saber muito para saber o final...

Existem coisas que o desfecho é natural e sempre igual... a filosofia de hoje aborda o tema da ficção!!!

Não vou falar de nenhuma telenovela nacional que passa na TVI... afinal vou falar, não resisti!!!

Também aqui o enredo é sempre o mesmo e simples... Sofia Alves (quantas mais melhores!)... por vezes cega, muda, surda, pobre, rica, inteligente, burra (o que importa é elas serem diferentes, porque a rapariga leva tanto jeito que imediatamente identificados qual a personagem!!! ehehe!)... depois fica com o amor da vida dela, separação, união, separação, união... e isto já se parece com qualquer coisa! Junte uma música do Toy e temos 14334535 episódios!

Outro desfecho básico é o dos filmes de terror...

Existe sempre uma miúda metida à parva que sempre ignora os sinais e todos os avisos (apesar de já se terem registado naquele local 8 mortes!) e resolve ir para esse mesmo sítio... estúpida faz sempre um alarido dos diabos... resultado a mamalhuda acaba estrangulada!

Típico também a cena onde a loira (e aqui não só loira como linda!)

Depara-se com o assassino que depois de matar 25 pessoas sem nunca ter falhado, entre elas um tipo de 1,93m, 120 kgs e perito em 25 artes marciais diferentes não consegue matar essa “gaja” de 1,60m e 50 kgs... pior, ainda leva uma tareia... isto até a rapariga sair a correr... (é aqui que elas sempre se enganam) sai a correr e ele atrás de passo em passo... e ela corre e olha para trás a ver se ele ainda a persegue... e ele passo a passo... ela olha e tropeça (a idiota tropeça sempre!!!)... quando se levanta não é que o sacana já esta em frente dela e mata (acho que os serial killers sabem sempre um atalho!)

Para finalizar aquele desfecho também comum que o ser humano mais repugnante e feio e totó e cromo e fedorento e mais mil e um adjectivos depreciativos acaba sempre por se transformar um ser humano fabuloso e leva para casa ou a “babe” da claque... ou o borracho da equipa de futebol!

E agora também não precisa ser um génio para perceber que acabou a filosofia barata!

Ensaio do filósofo rafapaim às 23:14
link do post | comentar | ver comentários (10) | favorito
Domingo, 18 de Julho de 2004

A curiosidade!

Tenho uma dúvida que me persegue...

"A curiosidade matou o gato"

Se assim foi... e se assim é... afinal o gato tem ou não sete vidas?!?! Por aqui, ou o gato morreu de curiosidade na sétima vida ou então a curiosidade mata os gatos independentemente da vida em que vão!!!

Isto até era engraçado se não fosse preocupante... imaginem a bicharada toda a morrer por curiosidade, para não falar de nós humanos, porque se eles são curiosos por instinto nós somos por necessidade!!!

Queremos saber de tudo e de todos... a maior parte para falar mal, mas parece que somos imunes a esse mal... menos mal!

Voltando ao começo do ensaio... afinal alguém me ajuda?!

Ensaio do filósofo rafapaim às 23:59
link do post | comentar | ver comentários (16) | favorito
Sábado, 17 de Julho de 2004

Vale a pena visitar!

Vou fazer algo diferente... o texto encontra no blog Erotismo na Cidade!!!

" E se eu mostrasse a dor?
A dor nua e crua.
Não a dor de alma,
Mas a que perfura
A que deixa marcas no corpo
Cicatrizes profundas
Daquelas que não passam
Só porque se mascara a dor de poesia.

E se eu mostrasse o grito?
Como é tapar os ouvidos
Para não ouvir o grito,
Mesmo sabendo
Que ele é maior dentro
E não há palavra que o descreva?

E se eu mostrasse a raiva?
Mas raiva mesmo
Aquela que consome
Que arde
Que é tanta que causa náuseas
Que é feia e vergonhosa
E ninguém confessa ter?
Ninguém quereria ver.
Melhor é enfeitar as palavras
Mascará-las de luzes e cor
Vesti-las de fantasias
E brincar ás poesias.
Como dizia o Pessoa
Que como pessoa não era parvo de todo
“O poeta é um fingidor...”
Vou é fazer como o Pessoa
E brincar com as palavras E mostrar a dor , que é mesmo dor
E ninguém acredita que se sente.

Luto tanto para ter paz
Que ando sempre em guerra "

Publicado por encandescente em 30 de Abril de 2004

Ensaio do filósofo rafapaim às 23:55
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
Sexta-feira, 16 de Julho de 2004

Fragilidade

Talvez pudesse o tempo parar
Quando tudo em nós se precipita
Quando a vida nos desgarra os sentidos
E não espera, ai quem dera

Houvesse um canto para se ficar
Longe da guerra feroz que nos domina
Se o amor fosse como um lugar a salvo
Sem medos, sem fragilidade

Tão bom pudesse o tempo parar
E voltar-se a preencher o vazio
É tão duro aprender que na vida
Nada se repete, nada se promete

E é tudo tão fugaz e tão breve

Tão bom pudesse o tempo parar
E encharcar-me de azul e de longe
Acalmar a raiva aflita da vertigem
Sentir o teu braço e poder ficar

E é tudo tão fugaz e tão breve
Como os reflexos da lua no rio
Tudo aquilo que se agarra e já fugiu
É tudo tão fugaz e tão breve

Mafalda Veiga

Ensaio do filósofo rafapaim às 20:13
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
Quinta-feira, 15 de Julho de 2004

Sendo original

“Copiar o trabalho de uma só pessoa é plágio... copiar de várias é pesquisa”

Que posso eu “filosofar” acerca deste tema?! Que tal começar por uma definição tal e qual aparece no dicionário:

- Cópia fraudulenta do trabalho de outrem que um autor apresenta como sua.

Mas qual a extensão disto?! Terei eu já cometido plágio?!?

O blog fala sobre temas que todos nós alguma vez na vida já pensamos, fizemos, ouvimos mas que até então poucos conseguiram escrever sobre isso ou raciocinar (debruçar-se!) a sério no assunto!

Terei eu então cometido plágio a todos estes pensamentos e ensaios que tive... que soube... que conheço... que ouvi... que aconteceram... que li...

Não posso negar que muitas vezes a inspiração foi isso mesmo!!! Uma coisa é certa, sempre falei na generalidade e nunca assumi as coisas como sendo minhas... até certos ensaios são baseados em outros artigos, mas a cópia não é integral... a forma de abordar é diferente... dou-lhe um toque pessoal... acrescento o meu ponto de vista e alguma loucura e piada! (Pelo menos acho eu!!!)

Claro que tem temas que não dá para fugir muito ao que já foi escrito... mas assim seria impossível não plagiar alguém, somos condicionados por tudo que acontece à nossa volta!

Nenhum texto é de uma originalidade completa... são palavras usadas... gestos conhecidos... apenas a arrumação é nossa!

Será esta filosofia barata original???

Ensaio do filósofo rafapaim às 23:50
link do post | comentar | favorito
Quarta-feira, 14 de Julho de 2004

Ordem na confusão!

A desarrumação tem uma certa lógica... isto é, uma desarrumação em jeito de arrumação!

Nem todos os que deixam tudo bagunçado e fazem a maior zona são os mais desorganizados!!! Existe uma ciência na forma como se deixam as coisas estrategicamente pousadas... uma ciência que só a nós faz sentido... qualquer tentativa de colocar uma ordem vai abalar todo o nosso sistema!!!

Não sou a favor de deixar tudo espalhado, nem tudo perdido, gosto das coisas simplesmente deixadas ao nosso critério... não diga que nunca teve aquela raiva do pessoal de limpeza do local de trabalho que mexe e remexe nas nossas coisas e deixa tudo fora do lugar!!!

Se deixei os papeis na diagonal e as canetas desalinhadas era porque podia ser uma espécie de código ou sinal para me recordar de algo, não vou à casa dessas pessoas colocar tudo de pernas para o ar ou vou?!?!

Encontro tudo no meio da minha confusão... é uma desarrumação catalogada, sistematizada com rigor e precisão!!! Fácil colocar tudo em montes alinhados e criar uma monotonia de coisas rectas, paralelas e sem vida... ainda pensam que não esteve a trabalhar!!!

Eu me acho (e aqui do verbo achar! ehehe!) e coloco ordem na minha desordem!

Ensaio do filósofo rafapaim às 23:49
link do post | comentar | ver comentários (4) | favorito
Terça-feira, 13 de Julho de 2004

Encontros e mais encontros

Até quando?!? Será que sempre que os encontrar vou ter de repetir a mesma coisa?!?!

Uma filosofia barata sobre os encontros e reencontros e mais encontros no emprego...

Chegamos de manhã ao emprego e fazemos questão de cumprimentar aqueles que trabalham perto de nós...

- “Bom dia” ... aqui podemos escolher entre um geral “Bom dia a todos” ou personalizado “Bom dia A e B e C e ..... Z”!

Até aqui e como a maior parte das teorias a coisa vai bem, mas segue o dia e você vai encontrando estas pessoas constantemente em corredores, salas e elevadores... e sempre que se depara de novo com elas é incapaz de não ter de forçar um sorriso (esboçar ao menos uma tentativa disso) e dizer uma qualquer palavra...

- “Então tudo bem?” ... é estúpido se logo de manhã falamos já com essa pessoa e ela tinha feito questão de falar que estava tudo bem!

E a coisa vai seguindo...

- Um novo sorriso e mais uma frase qualquer “Que dia este não, está calor (ou frio!) ... as duas produzem efeitos, por alguma razão que não sei as pessoas sempre gostam de fazer referencia ao tempo!

E o dia não acaba e sempre os mesmos a cruzarem o nosso caminho... algo que sempre resulta é falar sobre os dias da semana...

- Segunda-feira: “Hoje parece sempre mais difícil... então o fim de semana foi bom?!”
- Quarta-feira: “Estamos a meio... falta apenas mais uma metade para o fim de semana!!!”
- Sexta-feira: “É já amanhã o fim de semana”

Não se esqueça de referir sempre o fim de semana, não sei porque também, mas tem um efeito positivo em todas as conversas... sempre que não souber o que dizer experimente falar feriado ou fim de semana!!! ehehe! Resulta sempre!

Devíamos estabelecer uma espécie de qualquer cumprimento fácil de decorar e pouco embaraçoso que não fosse preciso estar com grandes conversas...

E amanha lá vou eu encontrar todos de novo....

Ensaio do filósofo rafapaim às 23:36
link do post | comentar | ver comentários (10) | favorito
Segunda-feira, 12 de Julho de 2004

O fim...

photoblog.jpg</p>

Será que uma imagem vale mesmo 1000 palavras?!

Tudo caminha para um fim... o único destino inevitável!!!

Ensaio do filósofo rafapaim às 23:44
link do post | comentar | ver comentários (8) | favorito
Domingo, 11 de Julho de 2004

Pra Terminar

Pra começar
Dizer que o amor chegou ao fim
Esqueça de me perguntar
Se ainda há amor em mim
Pra te enganar
escondo no sorriso a dor
Que sinto ao te ver passar
Na rua com seu novo amor
Se eu te encontrar
Não me pergunte como estou
Não saberia te explicar
Pra mim, ainda não terminou

Pra terminar
Dizer que o amor chegou ao fim
Esqueça de me perguntar
Se ainda há amor em mim
escondo no sorriso a dor
Que sinto ao te ver passar
Na rua com seu novo amor
E pra terminar
Dizer que o amor chegou ao fim
Esqueça de me perguntar
Se ainda há amor em mim

Pra te enganar
escondo no sorriso a dor
Que sinto ao te ver passar
Na rua com seu novo amor
Se eu te encontrar
Não me pergunte como estou
Não saberia te explicar
Pra mim, ainda não terminou

Ana Carolina

Ensaio do filósofo rafapaim às 23:53
link do post | comentar | ver comentários (6) | favorito
Sábado, 10 de Julho de 2004

Suores frios!

Será que alguém é capaz de me dizer para que serve o suor?!? Porque precisamos do suor?!?! Tudo na natureza tem uma função, uma finalidade, excepto o suor.

Não faz nenhum sentido. Fazemos qualquer coisa de bom - trabalhamos muito, fazemos exercício físico - e ficamos a cheirar muito mal. É assim o funcionamento do ser humano. Mexemo-nos, tresandamos.

Porque é que o suor não há-de cheirar bem?! Seria um mundo totalmente diferente não acha?! Em vez de colocar a roupa suja num cesto iamos colocar numa jarra... iríamos passar a comprar "odorizantes" e "transpirantes"...

Um mundo inteiro a cheirar melhor!

Ensaio do filósofo rafapaim às 03:17
link do post | comentar | favorito
Sexta-feira, 9 de Julho de 2004

Pequenas coisas

Para que serve aquele saquinho de plástico com uns botões a mais no bolso do casaco do fato? Haverá alguém que os guarde, que tenha montes de botões daqueles guardados em qualquer sítio para qualquer emergência?!

Será assim tão difícil arranjar botões iguais aos que estão no casaco?! Ja pensaram que com isto os fabricantes do casaco estão a ponderar a hipotese dos botões cairem... afinal compramos o casaco e já existe um pequeno defeito?!?!

Outra pequena curiosidade é as mulheres a colocar perfume... são muito cuidadosas!

Têm pequenas zonas estratégicas... sítios que pensam que nós vamos atacar. Uma local é o interior do pulso. O que é pode acontecer aí?! Será para o caso de darem uma estaldada a um tipo ele se perguntar que cheiro era aquele?!?!

Ensaio do filósofo rafapaim às 23:55
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
Quinta-feira, 8 de Julho de 2004

A intenção!

A intenção... essa famosa vontade de realizar algo que sempre sai errado!!!

- “Olha ao menos valeu a intenção!!!”

Mas que desculpa é esta... mais uma acção inacabada?!?! Ou se faz (e se faz bem feito!) ou não se faz (e evita-se um erro!).

Parece meio drástico não?! É claro que por vezes tentamos fazer com que tudo seja perfeito e resulte sem erros, mas sempre existe algo que vai correr mal!

E quando existe a probabilidade de algo correr mal... sempre acaba por sair mal!!!

O pior de tudo é que esta situação repete-se sempre com amigos a tentar compor uma situação que por si só já estava mal e com esse novo gesto ainda vai ficar pior... por vezes o que não tem remédio, remediado está!

A grande vantagem destas filosofias baratas do povo é que tem sempre uma para cada situação!!!

Mas afinal a intenção conta para quê?!?! Valeu o esforço, era um gesto bonito e uma tentativa bem pensada... ora se não resultou não foi assim tão bem pensada e se não aconteceu nada (o que já é bem bom porque a maioria das intenções ainda estraga mais!) não pode ser um gesto bonito... nem sequer um gesto... apenas uma bela mer...!!!

“De boas intenções está o inferno cheio” – Realmente pior mesmo que ser má pessoa e cometer algo de errado conscientemente, só alguém que pensa que é “boa pessoa” e anda por aí convencida que mais vale boas intenções que não fazer nada!

Boa intenção só pode ser o começo de um desastre!

Ensaio do filósofo rafapaim às 23:58
link do post | comentar | favorito
Quarta-feira, 7 de Julho de 2004

Against all odds

How can I just let you walk away?
Just let you leave without a trace?
When I stand here taking every breath with you,
You're the only one who really knew me at all
How can you just walk away from me?
When all I can do is watch you leave?

Cuz we shared the laughter and the pain and even shared the tears
You're the only one who really knew me at all

So take a look at me now
Cause there's just an empty space
And there's nothin left here to remind me
Just the memory of your face
Take a look at me now
Cuz there's just an empty space
And you comin back to me is against all odds
and that's what I've gotta face,

I wish I could just make you turn around
Turn around and see me cry
There's so much I need to say to you,
So many reasons why
You're the only one who really knew me at all

So take a look at me now
Cuz there's just an empty space
And there's nothin left here to remind me
just the memory of your face
Take a look at me now
Cuz there's just an empty space
But to wait for you, well that's all I can do
and that's what I gotta face

Take a good look at me now
I'll still be standing there
And you comming back to me is against all odds
It's a chance I have to take

Ensaio do filósofo rafapaim às 22:26
link do post | comentar | favorito
Terça-feira, 6 de Julho de 2004

Estacionar mal

Mais uma filosofia barata sobre estranhos acontecimentos...

Para tal vou recorrer do “jogo do faz de conta”:

Imagine que vai de carro... ou com alguém de carro e chega a um estacionamento... nada de novo certo?! Um dado importante, o estacionamento está completamente vazio, ou pelo menos com um monte de lugares para estacionar!!!

Neste momento começa o drama do condutor... quando tem muita escolha fica sempre complicado decidir!

Começa por tentar deixar o carro num lugar fácil de estacionar, mas rapidamente muda de planos e tenta em novo espaço... após uma quantas indecisões para o carro e olha que está mal estacionado (a “matar” dois lugares!), nesse momento volta para o carro e em vez de estacionar melhor resolve arranjar mais um lugar e tudo de novo começa!!!

Agora caso o estacionamento estivesse vazio o condutor ia tentar estacionar no local mais perto... por vezes resulta porque todos pensam que não conseguem e sobra sempre aquele lugarzinho!!! Tem gente que levava o carro até para dentro dos lugares... tem gente que leva o carro para percorrer distâncias mínimas... tem gente para tudo!

É um facto curioso mas ficamos maus condutores em estacionamentos vazios!!!

Ensaio do filósofo rafapaim às 22:18
link do post | comentar | ver comentários (4) | favorito
Segunda-feira, 5 de Julho de 2004

Equilíbrio do frio!

“Gato escaldado de água fria tem medo”... conhece esta frase?!?

Pois bem... serve de introdução à filosofia barata de hoje!!! Vamos pegar apenas no pormenor da água fria e disso extrair alguma coisa...

Um daqueles factos curiosos e partilhado por quase todos, é o tema do ensaio... a mania das pessoas sempre que entram na água (que normalmente está sempre mais fria que a temperatura do corpo!) colocarem-se em bicos dos pés!!!

A razão pode ser tentar retirar da água a maior parte possível do corpo... mas seria mais fácil recuar um passo!!! Talvez achem que em pontas o esforço é maior e com isso aumentem a corrente sanguínea, forçem os músculos e com isso a temperatura suba?!?!

Ou então é daquelas reacções estúpidas e sem qualquer lógica!!!

Também podemos invocar razões do foro mental... “o frio é psicológico!!!” – e assim tentado distrair a mente o frio passe, ficando preocupado em manter o equilíbrio a mente deixe de equacionar a hipótese de estar gelado!!!

Porque será que apenas o frio é psicológico??? Nunca vi ninguém a transpirar que nem um cavalo a dizer que o calor vai passar... mas garanto que já vi pessoas a tremer que nem cana verde a falar que não está assim tanto frio!!! (nota: estas comparações foram lindas! ehehe!)

Seja o que for... ao entrar na água viramos todos um perfeitos contorcionistas!

Ensaio do filósofo rafapaim às 23:59
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
Domingo, 4 de Julho de 2004

Ficar orgulhoso na dor!

Não sou muito adepto de vitórias morais…

O ensaio esta claramente influenciado pelo desfecho do jogo de hoje… agora é tempo de ficar orgulhoso com todo o que se fez, e sair de cabeça erguida!!! Não discordo com esse comportamento…

Mas sinto-me revoltado… triste… irritado… acho que chegar tão longe merece no final um esforço suplementar e levar para si a taça!!! Sei que do outro lado estão também um monte de pessoas que acham o mesmo, e nisto tem sempre de existir um vencedor e um vencido!!!

Fomos os vencidos… mas agora quero ficar em casa… quero silencio… quero ficar de cabeça em baixo… não me sinto vitorioso em nada!!!

Moralmente ganhei um grande desgosto… e sinceramente queria mesmo que os outros é que estivessem na posição onde estou!!!

Egoísmo?!

Não!!!

Orgulhosamente e moralmente sincero!!!

Ensaio do filósofo rafapaim às 23:38
link do post | comentar | ver comentários (6) | favorito
Sexta-feira, 2 de Julho de 2004

Sorry seems to be the hardest word

What have I got to do to make you love me?
What have I got to do to make you care?

What do I do when lightning strikes me?
And I wake to find that you're not there

What have I got to do to make you want me?
What have I got to do to be heard?
What do I say when it¹s all over?
And sorry seems to be the hardest word,

It's sad, so sad,
It's a sad, sad situation,
And it's getting more and more absurd,
It's sad, so sad,
Why can't we talk it over?
Oh it seems to me
That sorry seems to be the hardest word,
What have I got to do to make you want me?
What have I got to do to be heard?
What do I say when it's all over?
And sorry seems to be the hardest word,

It's sad, so sad,
It's a sad situation,
And it's getting more and more absurd,
It's sad, so sad,
Why can't we talk it over?
Oh it seems to me
That sorry seems to be the hardest word

What have I got to do to make you love me?
What have I got to do to be heard?

What do I do when lightning strikes me?
What have I got to do?
What have I got to do?
When sorry seems to be the hardest word?

Blue ft. Elton John

Um "obrigado" a todos que me ajudam e fazem feliz...
Um "de nada" a todos que ajudei e fiz felizes....
E "desculpa" a todos que fiz sofrer!!!

Ensaio do filósofo rafapaim às 23:22
link do post | comentar | ver comentários (4) | favorito
Quinta-feira, 1 de Julho de 2004

Love at first sight

Thought that I was going crazy
Just having one of those days yeah
Ddidn't know what to do
Then there was you

And everything went from wrong to right
And the stars came up and filled up the sky
The music you were playing really blew my mind
It was love at first sight

Cuz baby when I heard you
For the first time I knew
We were meant to be as one

Started running out of love
Thinkin' 'bout giving up, yeah
Didn't know what to do
Then there was you

And everything went from wrong to right
And the stars came up and filled up the sky
The music you were playing really blew my mind
It was love at first sight

Cuz baby when I heard you
For the first time I knew
We were meant to be as one

Kylie Minogue

"Love at first sight... saves a lot of time"

Ensaio do filósofo rafapaim às 23:59
link do post | comentar | ver comentários (4) | favorito

.Agosto 2016

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31