.Filosofias Recentes

. Outro reinício ...

. 5 sentidos...

. Calma! Está tudo perfeita...

. É desta vez...

. Desperdício

. Indiferenças

. Certezas!

. Perspectivas…

. A dor do amor

. Também é amizade

. A vida segue!

. Livro dos Loucos

. Basta o essencial

. Redes Sociais

. Eu no meu papel

. Indian Piggy

. Anonimamente ela...

. Voltou a acontecer

. Eu quero ser o teu proble...

. The Space Between

. o quatro do quatro a uma ...

. Sutilmente

. Deus está aqui

. Semelhanças...

. Onde você mora?

.Filosofias Passadas

. Agosto 2016

. Julho 2016

. Maio 2016

. Abril 2016

. Março 2016

. Outubro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Março 2014

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Abril 2013

. Outubro 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

. Julho 2006

. Junho 2006

. Maio 2006

. Abril 2006

. Março 2006

. Fevereiro 2006

. Janeiro 2006

. Dezembro 2005

. Novembro 2005

. Outubro 2005

. Maio 2005

. Abril 2005

. Março 2005

. Fevereiro 2005

. Janeiro 2005

. Dezembro 2004

. Novembro 2004

. Outubro 2004

. Setembro 2004

. Agosto 2004

. Julho 2004

. Junho 2004

. Maio 2004

. Abril 2004

. Março 2004

. Fevereiro 2004

Quarta-feira, 31 de Março de 2004

Os outros sobre nós!

Estamos sempre a ser julgados... ou seja por nós, ou por terceiros!!!

Fico preocupado com o que penso de mim... isso mesmo, sou quem mais me julga!!! Gostava de levar uma vida sem erros, humilhações e desapontamentos mas dou por mim a passar por essas situações e a aprender com todas elas!!!

O que os outros pensam, e mesmo quem não me conhece, tem uma importância relativa, não oriento a minha vida pelos seus padrões e suas expectativas, mas é claro que gosto de deixar uma boa recordação!!! Acredito que no fim apenas vai ficar a minha “obra”, e gostava de passar um legado de honra e respeito para os meus filhos!!!

Nunca vou agradar a todos... já fico contente de agradar (mas se isso também me agradar!!!) aos que gosto, e olhe que são os mais difíceis de contentar... por vezes somos nós que colocamos fasquias tão elevadas que acabamos por fazer tudo errado!

Portanto, espere dos outros o que considera razoável esperar de si. É fácil cair na tentação de apontar o dedo... mas tenha cuidado, os mesmos erros que aponta não são por vezes os mesmos que comete???

Melhor mesmo era não se meter na vida de ninguém... mas isso é impossível, o ser humano não vive só, nem está sozinho, por isso olhe os outros como iguais!!!

Falem bem... ou falem mal... pelo menos falem de mim! ehehe!

Ensaio do filósofo rafapaim às 00:48
link do post | comentar | ver comentários (18) | favorito
Terça-feira, 30 de Março de 2004

Amor Racional

Amar é ser irracional?!

Uma filosofia barata sobre as loucuras que se cometem por amor!? E não são poucas!!!

Acredito que levar a vida de forma racional e ponderada evita muitas situações que causam arrependimento! Pensar antes de agir!!! Nem sempre é possível (mas tenho vindo a obter bons resultados!!!), então no domínio dos sentimentos é difícil manter a razão...

Quantas vezes já ouvi dizer que foi por nunca ter amado que nunca cometi nenhuma grande loucura... não acredito nisso (talvez até nunca tenha amado... acho que somos demasiado jovens para tal tipo de amor... é claro que na hora é tudo que temos para dar e só sabemos amar daquele jeito, mas passado um tempo, vamos olhar para trás e ver que era coisa de miúdos!!!)!

Pior loucuras são as que fazem depois do relacionamento terminar... a insistência por vezes e o não querer desistir estragam o que durante muito tempo se foi construindo! Ficam depois mágoas, ressentimentos e brigas na memória!!! Seja frio e racional ... não é o mesmo que ser covarde ou dar as coisas por perdidas, mas mantenha a coerência e o respeito!

Vão dizer que não sou espontâneo e que perco o melhor da vida... “quem não arrisca, não petisca”... é um jogo de concessões... talvez perca de um lado, talvez ganhe noutro! Um momento inesperado pode dar tanto prazer como um programa bem delineado ???!!!

O bom de amar é quando é saudável, quando estamos bem e felizes... amar para sofrer, para piorar não é amor... é nessa hora que tem de parar para pensar e se orientar! É possível sim!

Amor não é incompatível com a razão?!?!

Ps: Esta é a reposta ao teu comentário ao meu comentário no teu blog CatStYle!

Ensaio do filósofo rafapaim às 02:27
link do post | comentar | ver comentários (20) | favorito
Segunda-feira, 29 de Março de 2004

Os signos!

Sou do primeiro signo do zodíaco... quer isso dizer alguma coisa?!

Para quem está dentro do assunto, sabe que então devo estar quase a fazer anos!!! A esta hora não precisa ser nenhum astrólogo, vidente, profeta para adivinhar que a filosofia barata de hoje é sobre astrologia!

Mas astrologia na vertente dos signos, ascendentes, signos chineses, mapas astrais, previsões e tudo mais...

Doze signos para definir milhões de milhões de pessoas... nem mais... é sempre possível enquadrar alguém dentro de um perfil previamente estabelecido e ao qual tem de funcionar para todos os nativos desse signo!?! Não sei não!

É engraçado este tema... mas mais engraçado só quem leva isto muito a sério (não vou criticar mas acho que tudo dentro dos seus limites!!!), não acredito ser possível abranger e generalizar estes conceitos para toda a humanidade!

Vamos ao jogo do “faz de conta”:

Imagine uma qualquer conversa com uma amiga (daquelas que a primeira página que lê de uma revista é a de astrologia!), e com o desenrolar da conversa você vai expressando o seu ponto de vista sobre um determinado assunto....

Para contra-argumentar este tipo de pessoa sai logo com aquela pergunta chave: - “És de signo?”
Ao qual você responde, e sai sempre esta argumentação!!! –“ bem me parecia, já estava a imaginar isso, és mesmo nativo de signo x”... e sai um desencadear de qualidades e defeitos que parece que temos de cumprir à risca!!!

Mesmo que você consiga rebater todas as características inerentes ao seu dia de nascimento tem sempre solução... o seu ascendente pode revelar outras dezenas de qualidades e nem vamos entrar no horóscopo chinês.... ora bem, em algum deles você vai ter de se identificar com uma definição!

É daquelas coisas que se você fugir o bicho pega... se você ficar o bicho come!

Ensaio do filósofo rafapaim às 02:04
link do post | comentar | ver comentários (30) | favorito
Domingo, 28 de Março de 2004

Vida de cão

[Error: Irreparable invalid markup ('<img [...] ?align>') in entry. Owner must fix manually. Raw contents below.]

<P><IMG height=110 alt=Balki.jpg src="http://filosofiabarata.blogs.sapo.pt/arquivo/Balki.jpg" width=210 border=1 ?align="left"> Este é o Balki… tenho milhares de fotos dele… umas mais engraçadas, mais expressivas, mais jovem, mas agora ele está mais ou menos assim!!! Já tem uma certa idade… 12 anos de vida de cão!!! </P><P>A filosofia barata de hoje podia ser algo do género… os cães transmitem a personalidade dos donos (toda a gente já ouviu isso!), mas é bem mais que isso!!! O Balki, assim como o seu animal de estimação acaba por ser mais um membro da família! </P><P>Todas as nossas experiências são partilhadas por este “amigo”… no meu caso, ele presenciou a entrada no secundário, na universidade e agora na vida laboral! Partilhou refeições, filmes, música, festas e agora a escrita neste blog! Conviveu com conhecidos, amigos e com namoradas!!! Ele viveu tudo a meu lado! </P><P>Teve filhos, tem netos, tem uma história longa e sempre ao nosso lado!!! É ou não família?!? </P><P>E qual vida de cão… do bom e do melhor (e todos os animais merecem isso!), pode parecer estranho para alguns, mas eu tenho imensas saudades do bicho!!! É das primeiras coisas que sinto falta, ao mesmo tempo que da minha família… </P><P>E como somos ridículos no relacionamento com o nosso animal de estimação, pior mesmo só quando se trata de <A href="http://filosofiabarata.blogs.sapo.pt/arquivo/050977.html">bebés</A>… acabamos a fazer vozes e palhaçadas para os animais que os levaria a pensar que somos mais irracionais que eles… mas tem mais… isto quando acabamos em grandes diálogos, respondemos por eles e mantemos longas conversas sobre temas variados! </P><P>Talvez seja uma frase feita mas acho que ainda muito presente… “o seu animal de estimação é o seu melhor amigo!” (Não precisa ser só um cão!)</P>
Ensaio do filósofo rafapaim às 02:00
link do post | comentar | ver comentários (34) | favorito
Sábado, 27 de Março de 2004

Nova doença!

Este vai directamente para a minha irmã…

Ao comentar comigo as filosofias baratas da vida, chegamos a mais este ensaio… as coisas que o ser humano faz sem se dar conta (lembra da história da torrada?! Um monte de gente que faz tudo igual e nem sabe que está a fazer!)

AAAAAAAAHHHHHHHHH!!!! Que preguiça… isso mesmo, o bocejar e o espreguiçar são uma doença contagiosa!!!

E assim começa mais uma filosofia barata! Foi a esta observação directa que chegamos… nem foi preciso o famoso jogo do “faz de conta”! Estas conversas sobre a vida tem sempre tendência a ocorrer numa das seguintes condições:

- Ou você está bêbado e entra numa daquelas fases dos porquês da vida?!

- Ou então são altas horas da madrugada e começa a fazer um monte de filmes e sonhos na sua cabeça!

Então lá estamos nós em amena discussão quando sai o primeiro bocejo…. muito cuidado, é algo que se propaga pelo ar, porque minutos depois já estava o outro também em plena abertura bocal (que descrição!!!)!

Mas não pense que uma teoria se prova assim…

Resolvemos juntar a família toda, cão inclusive (Balki!!! É para quem conhece!!!), e começa o ensaio. Antes de conseguir colocar a teoria em acção já o bicho estava a abrir a boca (conclusão: - é transmissível também entre os animais!), e depois foi só deixar actuar… passando entre os membros da família toda!

Podia ser uma deformação genética da minha família… então resolvi arranjar outros sujeitos (cobaias!) para confirmar a veracidade da minha filosofia barata!!! Em pleno café, depois da hora do café, enquanto alguns bebiam ainda um café, eu resolvi ensaiar um bocejo (falso mas que resultou na mesma… aqui até acrescentei uma bela espreguiçada para dar mais ênfase!)… apesar de falarem que é falta de educação digo-lhes que todos os outros me imitaram!!! ehehe!

Agora sim… utilize o jogo do “faz de conta” e puxe pela memória e diga-me que não aconteceu a si???

Ensaio do filósofo rafapaim às 00:48
link do post | comentar | ver comentários (18) | favorito
Sexta-feira, 26 de Março de 2004

Positivo e Positivista

Vamos então continuar os ensaios positivos e positivistas! (dica da encandescente!)

A filosofia barata é a seguinte… “o sorriso é o espelho da alma”!!!

Nem mais, não venham com essa dos olhos, nessa perspectiva os cegos estavam lixados!!! O sorriso, esse sim transmite todo o sentimento de uma pessoa!!!

Não me venham com coisas… cegos, surdos, mudos e até quem não tem dente nenhum na boca, pode sorrir (nem sempre o sorriso vem em consequência de ouvir uma anedota por isso vale para todos!) ehehe! Não me apanhou não!!!

Ora vamos ao jogo do “faz de conta”:

- Sorriso 1001… é aquele que tem dente, não tem, não tem, e tem dente!!! ehehe!
- Sorriso amarelo… é aquele que deriva não só da cor mas por ser forçado!!!
- Sorriso colgate… é aquele que além de reflectir a sua imagem como um espelho é sincero!

Assim, e com apenas estes três exemplos, pode verificar os diferentes significados de um sorriso! Porque é preciso andar bem para sorrir, isto é, para sorrir e transmitir alegria (não confundir rir, sorrir e apenas arreganhar as bochechas!!!).

Para quem gosta de fazer graça, gostar do sorriso de alguém é essencial… (ps: também não sou dentista ok!?) por isso tudo a manter essa cremalheira no ponto!!! Conselhos sobre higiene oral é favor dirigir as dúvidas à CatStYle!!!

Mas também existe a corrente filosófica que garante que “muito riso, pouco juízo”!

Isso já não sei não… mas acho que se pode rir de tudo, fazer piada de tudo… não acredito nessa de existir assuntos proibídos ou tabus… se quiser pode até brincar com a filosofia….

É esta a filosofia barata de hoje … “That’s all folks”

Ensaio do filósofo rafapaim às 00:18
link do post | comentar | ver comentários (26) | favorito
Quinta-feira, 25 de Março de 2004

Sofrer antes do tempo

Hoje um ensaio de maior de esperança...

Parece que pelo comentários que li, o pessoal anda todo um pouco desanimado com a vida... isto de ouvir falar de crises, sejam elas económicas, morais, religiosas, valores, etc., cria uma profunda sensação de apatia...

Mas a filosofia de hoje assenta no princípio que sofrer por antecipação é sofrer duas vezes!!!

Vamos todos então encarar a vida com maior alegria e boa disposição... ficar a viver problemas e questões que ainda não estão a acontecer é escusado (é claro que pode tomar precauções e fazer planos alternativos), mas por favor, não pense só no pior! Por vezes o resultado é o que esperamos e pode mesmo exceder as expectativas!

Porque temos essa mania de sofrer logo que pode surgir a primeira complicação... mas se surgem problemas, e apenas tem esse nome porque tem solução (tudo tem solução), senão não era problema mas sim algo que independentemente do nosso esforço ia ter sempre o mesmo desfecho (e se assim fosse para que se preocupar?)!

É mais fácil manter as expectativas em baixo para que qualquer resultado pareça mais satisfatório do que realmente é... o já famoso jogo do “faz de conta”:

- Após sair de um teste qual é o aluno que não diz sempre – “correu mais ou menos” – ninguém arrisca dizer que correu bem, assim se tiver uma má nota pode sempre argumentar que já estava à espera... se for boa pode fazer uma festa.

Mas o pior disto tudo é que mesmo antes da nota sair já estamos a sofrer primeiro porque sabemos como correu... se bem e temos de esconder ficamos a sofrer em silêncio... se mal já antecipamos ainda um maior desastre...

São terríveis estes dilemas... “Don’t worry be happy”

Ensaio do filósofo rafapaim às 02:46
link do post | comentar | ver comentários (24) | favorito
Quarta-feira, 24 de Março de 2004

Onde quer que isso seja...

Qual a medida certa?! Onde está o meio?! Será mesmo lá que mora a virtude?!

Tanta pergunta para nenhuma resposta... somos uns esquisitos!!! Aquilo que temos nunca basta, sempre queremos algo diferente ou talvez apenas um pouco mais, ou um pouco menos... a dose parece nunca estar certa?!?

Se demonstramos demasiada vontade de agradar parece falso, fica aquele entusiasmo a mais, achamos horrível aquele tipo de pessoa que faz festa por tudo... super optimista e positiva, parece logo que está a querer fazer inveja.
Se for super interessado e disponível está no limiar de se tornar melga e pegajoso...
Se for mega simpático e educado fica a parecer frio e pedante...
Se for hiper alegre e divertido temos um palhaço!!!

- Menos pessoal muito menos! No meio é que está a virtude!!!

Se demonstramos demasiada apatia parece falso, fica aquela tristeza a mais... horrível aquele tipo de pessoa que sempre se queixa por tudo (ai tanta lamentação!), super para baixo e pessimista, parece logo um derrotado e um coitadinho.
Se for super desligado e distante está no limiar de se tornar um excluído e solitário...
Se for mega indisciplinado e rude fica a parecer um bicho e anti-social...
Se for hiper depressivo e irritante temos um paranóico!!!

- Mais pessoal muito mais! No meio é que está virtude!!!

Mas que raio de meio é esse... Vamos estar sempre em algum destes casos, e se acha que não se enquadra em nenhum vai ter sempre alguém que cria um novo item para colocar você. Não tem saída, vai ter gente sempre a achar que você devia ser diferente!!!

Querem sempre um outro tipo de reacção... se fazemos muita festa era para ser discreto... se não reagimos com surpresa é porque não estamos interessados!!! Grrrrr!!!!

Não tem solução... isto de filosofias baratas é sempre assim!!!

Ensaio do filósofo rafapaim às 00:10
link do post | comentar | ver comentários (24) | favorito
Terça-feira, 23 de Março de 2004

Elogio Destrutivo

Outro acontecimento bizarro… daqueles que sempre acontece sem qualquer explicação!

Um ensaio sobre o elogio…

Mas na sua forma destrutiva!!! Como pode ser um elogio destrutivo estão todos a pensar?!? Talvez não esteja ninguém a pensar, mas eu respondo na mesma:

– (afinal a filosofia barata de hoje é) Quanto mais elogias… mais estragas!

Pois é, isto também é um daqueles fenómenos que se estudados o resultado era algo semelhante a este… eu até podia falar que realizei um estudo, mas não, o que fiz e sempre faço é recorrer a minha técnica do jogo do “faz de conta”!!!

Mas neste caso nem precisa de muita imaginação… todos já passamos por uma situação destas:

- Sempre que estamos a realizar uma qualquer tarefa (e que até levamos um certo jeito!) e após uma série de tentativas consecutivas com resultados certos e perfeitos… lá temos a brilhante ideia de falar para alguém – “Bem isto está a sair-me sempre bem, até que é fácil!!!” Nesse momento tudo pára a olhar para nós, nesse instante partimos qualquer coisa ou simplesmente não acontece nada.

Outro caso típico:

- Uma qualquer peripécia em que somos extremamente habilidosos… lá prosseguimos com estes malabarismos sempre em perfeita sincronização e estilo. Passa alguém conhecido, ou novamente aquela triste ideia de chamar a atenção de todos… o resultado vai ser uma queda violenta, um acidente ou uma qualquer figura de idiota.

Pior mesmo…

- Quando até não temos culpa nenhuma e alguém se vira e diz: - “já que tens tanto jeito e és óptimo neste tipo de tarefas, será que não me podias ajudar?” (e porque será que isto acontece com quem nós queremos agradar!!!!) – lá vamos nós de peito inchado depois de tamanho reconhecimento e elogio produzir mais uma daquelas lembranças para esquecer!

Resumindo… fazemos tudo muito bem até alguém se aperceber disso!!! ehehe!

Ensaio do filósofo rafapaim às 00:10
link do post | comentar | ver comentários (34) | favorito
Segunda-feira, 22 de Março de 2004

Memória de elefante!

Hoje a filosofia barata é sobre………

... tenho aqui o tema mesmo debaixo da língua……. hum……. 酅 deixa cá ver………

Quando a gente mais precisa é quando esquecemos o que queremos dizer!!! Que raio de mania é essa?
Parece mentira mas é verdade… quando é preciso contar para alguém aquela novidade, o nome daquela pessoa, a morada daquele lugar, o sitio onde colocou certo objecto… aquilo que acabou de repetir, fazer e contar à 5 minutos atrás agora não quer sair!!!

Levamos o dia inteiro a memorizar certa coisa, estamos a realizar as mais diversas tarefas sempre com aquilo no pensamento… a manter as mais superficiais conversas sempre relembrando… dividindo a concentração sobre o que fazer e o que temos de fazer!!!

Chega a hora H e ….. e….. e nada!!! Nem sequer uma pista, uma dica!!!

Nessa altura penso em tudo… em todas as coisas que tinha esquecido e que para agora são inúteis (mas dentro de momentos vão ser úteis e que na altura não me vou lembrar!!!)… letras de músicas, curiosidades, datas de aniversário, números de telemóveis… só o que preciso não me ocorre!!!

Passada a necessidade lá me lembro do que tinha para falar… pois é, o tema era a memória!!!

Ensaio do filósofo rafapaim às 02:32
link do post | comentar | ver comentários (18) | favorito
Domingo, 21 de Março de 2004

Inimigos

Ontem amigos... hoje inimigos!!!

Adoro meus amigos... mas também meus inimigos!!! Agora o truque é não dar muita importância para eles, mas mesmo assim, a sua existência é essencial para mim.

Os inimigos também nos fazem querer ser melhores (nem que seja para evitar os comentários depois!!!)... sempre ajudam a descarregar e aliviar todas as nossas frustrações e ódios... são um excelente tema de conversa... e o equilíbrio essencial entre amor vs. ódio!

Todos temos aquele inimigo favorito, uma espécie de predilecção... aquele que tudo que faz nos causa arrepios e mal-estar! Uma pessoa intragável, antipática e a maior parte das vezes nem sabemos a razão disso tudo... mas que sabe bem odiar essa pessoa sabe!!!

Não venham dizer que não tem inimigos... isso não é saudável! Ser demasiado simpático e delicado para todos é horrível (pense só no caso das novelas da TVI, onde as personagens por vezes são tão queridas, prestáveis, simpáticas, educadas... perfeitas!!! Quase mete nojo!!! Que ódio!)

Não encare ter inimizades como um defeito... “não é defeito, é feitio”! Pense antes que quem não os tem é porque esconde algo!!! Quero deixar claro que aqui não se trata de casos de inveja... nem chega a ser um sentimento negativo... é assim porque é!

“Diz-me quem odeias e eu digo-te quem és”.

Ensaio do filósofo rafapaim às 01:26
link do post | comentar | ver comentários (32) | favorito
Sábado, 20 de Março de 2004

Amigos físicos ou não!

Tenho amigos que não sabem o quanto são meus amigos. Não percebem o amor que lhes devoto e a absoluta necessidade que tenho deles.

A amizade é um sentimento mais nobre do que o amor, eis que permite que o objeto dela se divida em outros afetos, enquanto o amor tem intrínseco o ciúme, que não admite a rivalidade.

E eu poderia suportar, embora não sem dor, que tivessem morrido todos os meus amores, mas enlouqueceria se morressem todos os meus amigos!
Até mesmo aqueles que não percebem o quanto são meus amigos e o quanto minha vida depende de suas existências ...

A alguns deles não procuro, basta-me saber que eles existem. Esta mera condição me encoraja a seguir em frente pela vida.

Mas, porque não os procuro com assiduidade, não posso lhes dizer o quanto gosto deles. Eles não iriam acreditar.
Muitos deles estão lendo esta crônica e não sabem que estão incluídos na sagrada relação de meus amigos.

Mas é delicioso que eu saiba e sinta que os adoro, embora não declare e não os procure. E às vezes, quando os procuro, noto que eles não tem noção de como me são necessários, de como são indispensáveis ao meu equilíbrio vital, porque eles fazem parte do mundo que eu, tremulamente, construí e se tornaram alicerces do meu encanto pela vida.

Se um deles morrer, eu ficarei torto para um lado. Se todos eles morrerem, eu desabo!

Por isso é que, sem que eles saibam, eu rezo pela vida deles. E me envergonho, porque essa minha prece é, em síntese, dirigida ao meu bem estar. Ela é, talvez, fruto do meu egoísmo.

Por vezes, mergulho em pensamentos sobre alguns deles. Quando viajo e fico diante de lugares maravilhosos, cai-me alguma lágrima por não estarem junto de mim, compartilhando daquele prazer ...

Se alguma coisa me consome e me envelhece é que a roda furiosa da vida não me permite ter sempre ao meu lado, morando comigo, andando comigo, falando comigo, vivendo comigo, todos os meus amigos, e, principalmente os que só desconfiam ou talvez nunca vão saber que são meus amigos!

A gente não faz amigos, reconhece-os.

-Vinicius de Moraes-

Ensaio do filósofo rafapaim às 17:47
link do post | comentar | ver comentários (14) | favorito
Sexta-feira, 19 de Março de 2004

Infiel

E que tal filosofar sobre amores… é dos temas sempre mais polémicos!

Em relação ao amor toda a gente tem a sua opinião… uns mais românticos e sonhadores… uns mais racionais e frios!!!

Mas hoje o ensaio vai ser sobre o lado escuro do amor: - Filosofia Barata sobre Traição!

Enquanto homem, esta situação é mais difícil de encarar… a sociedade programou os homens para reagirem mal a este incidente (macho que é macho! Homem com H grande!) mata o amante e dá uma carga de porrada na mulher! Só assim pode limpar o seu nome (a honra!)!!! Ser corno já é mau… agora corno manso é pior!!!

Enquanto mulher a situação é mais fácil de encarar… uma boa briga, uns quantos objectos atirados na nossa direcção (não falo por experiência própria!) e, ou acaba a relação, ou por vezes o perdão! Sim, mulher traída e homem mostrando arrependimento (com desculpas baratas) acaba muita vez nisso!

Se o homem fica com a mesma mulher é motivo de gozo… mas ao contrário é sinal de grandeza!

Mas a filosofia incide mesmo sobre o “outro”… ficamos sempre a odiar, detestar, muito zangados, irritados… quase ao ponto de querer matar o “outro”!!! Mas que culpa tem?!? Quem nos deve fidelidade é o nosso companheiro(a), foi ele que nos fez juras de amor eterno… que nos prometeu mundos e fundos… o “outro” aparece de surpresa na história!

Pode pressionar, e se for nosso amigo então é para riscar da lista… mas por vezes é um terceiro elemento que não esta por dentro da situação… mas mais uma vez, mesmo que saiba de tudo, não é nessa pessoa que depositamos a nossa confiança (era o nosso “amor” que tinha de responder NÃO!)

Se continuarem a matar todos os amantes das vossas esposas, qualquer dia ficam sem amigos! ehehe!

Ensaio do filósofo rafapaim às 00:32
link do post | comentar | ver comentários (46) | favorito
Quinta-feira, 18 de Março de 2004

Difícil vs Fácil

É difícil fazer alguém feliz,
Assim como é fácil fazer triste.

É difícil dizer eu te amo,
Assim como é fácil não dizer nada.

É difícil ser fiel,
Assim como é fácil se aventurar.

É difícil valorizar um amor,
Assim como é fácil perdê-lo para sempre.

É difícil agradecer por hoje,
Assim como é fácil viver mais um dia.

É difícil abrir os olhos e enxergar o que de bom a vida te deu,
Assim como é fácil fechar os olhos e atravessar a rua.

É difícil se convencer de que se é feliz,
Assim como é fácil achar que sempre falta algo.

É difícil fazer alguém sorrir,
Assim como é fácil fazer chorar.

É difícil se pôr no lugar de alguém,
Assim como é fácil olhar para o próprio umbigo.

Se você errou,
Peça desculpas!

É difícil pedir perdão?
Mas quem disse que é fácil ser perdoado?

Se alguém errou com você,
Perdoa-o!

É difícil perdoar?
Mas quem disse que é fácil se arrepender?

Se você sente algo,
Diga!

É difícil se abrir?
Mas quem disse que é fácil encontrar alguém que queira escutar?

Se alguém reclama de você,
Ouça!

É difícil ouvir certas coisas?
Mas quem disse que é fácil ouvir você?

Se alguém te ama,
Ame-o!

É difícil se entregar?
Mas quem disse que é fácil ser feliz?

Nem tudo é fácil na vida,
Mas com certeza nada é impossível!

Ensaio do filósofo rafapaim às 00:21
link do post | comentar | ver comentários (28) | favorito
Quarta-feira, 17 de Março de 2004

Regras e contra-regras

Existem muitas regras que são cumpridas religiosamente... mas se todos as conhecem porque as continuamos a cumprir?!

Será que existe algum prazer em manter estes jogos?! De certeza que sim...

Coisas banais... gestos artificiais...

- É educado oferecer... é boa educação recusar! (resultado: adianta oferecer?)

- É regra chegar adiantado a consultas, entrevistas, compromissos... mas vai sempre haver alguém que nos manda esperar, e nada começa a horas! (resultado: pontualidade portuguesa?)

- Toda a regra tem excepção... então porque chamamos de regra?! (resultado: muitas excepções também tem regra?)

- Passeios e passadeiras para os peões... melhor mandar colocar alcatrão!? (resultado: afinal andam sempre na estrada!!!)

- ... e muitos mais ...

A filosofia barata defende então que existe também umas não-regras que são cumpridas religiosamente, isto é, criamos estas situações e conceitos para que o resultado seja o oposto!

- Se não oferecer... vão querer!

- Se não chegar a horas... vai estar atrasado!

- Se não tem excepção... ninguém faz dela regra!

- Se fosse tudo estrada... naaaaaa! Eles continuam a andar na estrada! ehehe!

- ... e muitos mais...

Ensaio do filósofo rafapaim às 00:21
link do post | comentar | ver comentários (30) | favorito
Terça-feira, 16 de Março de 2004

Socialmente Belo

A beleza é assim um conceito tão pessoal?!?

Isto de filosofias baratas está muito ligado à sabedoria popular:

- A beleza está nos olhos que quem vê?!?

Não pode ser bem assim... tem de haver uma ligação entre o que é belo, e o conceito geral de beleza!!! Tem certas coisas para as quais é discutível, e que para uns é belo e para outros horrível!

Tem também pessoas mais sensíveis, mais ligadas as artes e com uma percepção maior para certos detalhes... mas tem de haver um equilibro, um ponto onde todas as pessoas achem que é belo!

Por exemplo, acho que todas as pessoas condenam estes atentados terroristas (até mesmo o próprio terrorista, por saber que é algo de negativo, faz para alcançar objectivos através do terror... querem impor o medo!)!

Então tem de existir um conceito de beleza geral... que todos partilhamos?! Mais fácil descobrir em coisas imateriais do que materiais! A dificuldade por vezes está na coragem de admitir certos gostos (o cuidado de não ferir ninguém, o politicamente correcto).

Não quero com isto assumir uma posição pessoal, mas deixo aqui um breve ensaio sobre que tudo é condicionado (o sentimento mais pessoal pode ser partilhado por todos!).

- Será que alguma vez somos originais (não estamos a ser conduzidos?)

Ensaio do filósofo rafapaim às 02:10
link do post | comentar | ver comentários (28) | favorito
Segunda-feira, 15 de Março de 2004

O que espero de vocês

Por mais que o ser humano tente, o sonho sempre vai fazer parte da nossa vida!!!

Por isso acabamos a criar ilusões que por vezes terminam em grandes desilusões... hoje vamos a um ensaio sobre isto de expectativas!!!

Desde o dia 06 de Fevereiro de 2004, que escrevo todos os dias uma filosofia barata.
Isto acaba por criar uma certa expectativa que sempre vão encontrar aqui algo de novo... o que acaba por criar em mim uma certa ansiedade e responsabilidade! (Espero mesmo que venham aqui na esperança de ler algo e não apenas “pagar promessa” por ler vossos blogs!!!)

Imaginem aquilo em que mais acreditam e esperam que aconteça não se realiza... é aquele sentimento de “puxarem o tapete debaixo dos nossos pés”! Parece que o mundo desaba e todas as nossas convicções desaparecem e a confiança em tudo se quebra!

Então ainda podemos acreditar que valores como a honra, a palavra, a promessa não estão em decadência! (Ainda bem!)

Tenha cuidado com o que deseja... por vezes até se pode realizar!!! Quem muito procura... acha!

Tenha sempre em mente que do outro lado está alguém que não é perfeito, e por vezes (muitas vezes!) falível! Quando se trata de criar ilusões não esqueça que a pressão passa para a outra pessoa, e o medo de não decepcionar leva a resultados desastrosos!

Quando se trata de esperanças em algo, tome todas as precauções para que não seja possível errar, mas iniciativa e uns gestos mais espontâneos podem também originar situações inesquecíveis (boas ou más?!).

Esta, como todas as outras filosofias baratas, não tem qualquer solução. Não tenho a expectativa de elucidar alguém, apenas uma certa esperança que vos leve a pensar nas coisas banais (às vezes meio transcendentais) da vida!

São textos sobre assuntos que toda a gente já pensou um dia...

Ensaio do filósofo rafapaim às 00:53
link do post | comentar | ver comentários (14) | favorito
Domingo, 14 de Março de 2004

Quando a chuva cai...

O que sobe quando a chuva cai?!

Se não sabe a resposta a esta pergunta, leia o resto da filosofia barata...

Todos os anos por esta altura, é hora de comprar um novo (apesar de este ano não ter sido assim muito chuvoso)!!! Mas é incrível, e é só comigo, ou será que toda a gente perde o seu?!

Começa o inverno, e lá eu vou estrear um novo... ou porque comprei, ou devido a qualquer propaganda lá nos oferecem um!!! E todo contente vai o rafapaim andando pela chuva sem se molhar... (agora já sabe o que é certo?!).

Entro em qualquer lugar e começa o ritual:

- Primeiro: Começamos por procurar aquele pequeno recipiente (deve ter um nome!) onde se encontram todos os outros a escorrer a água da chuva!

- Segundo: Tiramos o casaco e colocamo-nos mais a vontade!

- Terceiro: Fazemos o que temos a fazer!

- Quarto: Hora de ir embora... vestir o casaco e partir sem ele!

É ou não assim... pode não ser logo na primeira, mas de certo, que mais cedo ou mais tarde já estamos sem ele! E o jeito que dá... é que na falta é ver as pessoas todas apertada dividindo o mesmo espaço e acabando os dois por sair encharcados!

Tem mais... é um incómodo estar com ele em locais fechados e gozamos sempre que alguém chega com um e fica sem jeito de onde o colocar, mas na hora da saída que inveja faz... e é vê-los que nem tolos a correr pela chuva!

É ou não uma verdade que sempre deixamos o nosso guarda-chuva (a solução ao enigma inicial... para os mais distraídos!) em algum lugar?!

Ensaio do filósofo rafapaim às 04:14
link do post | comentar | ver comentários (32) | favorito
Sábado, 13 de Março de 2004

Comer quietinho!

Qual é essa de comer quieto no meu canto sem ninguém saber?! Quem fala muito pouco faz!

Não sei bem se é assim... mas a filosofia de hoje vai incidir sobre isso mesmo, o “comer” e contar! (desculpem a expressão mas é para ter mais impacto!!!)

A teoria então é a seguinte... mais uma vez, recorro a esta técnica largamente por mim utilizada e desenvolvida, aqui no seu expoente máximo (ui!)... o jogo do “faz de conta”!

Sexo masculino:

- Imagine que namora uma qualquer celebridade... bem vamos apostar assim numa Britney Spears (ou qualquer outra mulher famosa – escolhi essa por ser jovem e abranger uma maior faixa etária!)

Sexo feminino:

- Imagine que namora uma qualquer celebridade... bem vamos apostar assim num Rodrigo Santoro (ou qualquer outro homem famoso – garanto que esse é famoso entre as mulheres!!!)

Teve uma noite de paixão com um dos casos acima descritos, qual seria a sua reacção?!

A filosofia barata de hoje, aposta que ia telefonar a contar aos seus amigos, para que estes morram de inveja, afinal qual era a graça de “comer” assim alguém e depois não poder contar?!

Andar com uma pessoa “normal” e sair espalhando é falta de educação (devia ser algo de pessoal não?!)... mas agora, uma dessas pessoas que muita gente idolatra (ainda não sei bem porquê) o único objectivo podia ser esse!

Guardar só para nós?! Qual é!? Sair contando para todo mundo, dá bem mais prazer!!! O momento de paixão pode até não ser o melhor... mas sem dúvida que o depois era o máximo, contar neste caso é o bom da relação!

Um tipo com a Britney e ia ficar fazendo programa escondido?! Ficar com segredos e mistérios?! Uma miúda com o Rodrigo e não ia fazer ciúmes para as amigas (ninguém merece!!!).

E não diga que não faria assim porque não anda com nenhum dos dois!!! ehehe!!!

PS: Esta filosofia barata é uma tentativa da apanhar a futilidade do ser humano ao mesmo tempo que mostra a facilidade e velocidade que certas pessoas tem em trocar de amores!!! Depois explora só o lado mau de namorar alguém famoso - a necessidade de contar para fazer inveja e vaidade!

Ensaio do filósofo rafapaim às 01:28
link do post | comentar | ver comentários (36) | favorito
Sexta-feira, 12 de Março de 2004

Vai trabalhar!!!

Agora que acabei o curso, porque será que sempre que alguém me encontra “dispara” esta pergunta:

“Então já estas a trabalhar?” ou ainda “Já tens emprego?”

Mas que raio se passa com esta gente??? Que ideia parva é essa que todos nós queremos ir trabalhar?! Só porque alguém se lembrou de inventar essa máxima que trabalhar dignifica o homem (um capitalista qualquer que nunca trabalhou na vida!!!) ninguém se cala com essa ladainha!!!

Ora bem, esta filosofia barata exemplifica o sentimento comum de muitas pessoas….

- Se trabalhar é bom, porque origina doenças como o stress, problemas cardíacos e alguns acidentes de trabalho fatais?!

- Se trabalhar é bom, porque estão sempre os trabalhadores a querer mais férias?!

- Se trabalhar é bom, porque será que ninguém fica verdadeiramente muito rico a trabalhar?!

- Se trabalhar é bom, porque será que não existe emprego sem ordenado?!

- Se trabalhar é bom, porque não deixar esse prazer para o fim da vida (o melhor fica sempre para o fim)?!

- Se trabalhar é bom, porque não devo eu deixar os outros trabalhar (sou mesmo boa pessoa!)?!

E depois temos toda uma vida inteira para trabalhar… (esta filosofia que se segue agora então é a melhor!!!)…

Complicado não é trabalhar e manter-nos ocupados durante as oito horas do expediente… complicado mesmo, é não fazer nada e tornar essas oitos horas emocionantes!!!
Ficar no trabalho e saber o que fazer, ter uma rotina, isto é, a certeza que esperam de nós um qualquer resultado é bem mais simples do que não fazer nada, parecer ter uma vida activa e não ser chamado de parasita social!

Ps: Caso o meu pai venha ler o blog… é claro que tenho um bom patrão (paga a horas e a dia!!!)... e claro que quero ir trabalhar… se alguém souber de alguma coisa diga!!! O curso não é filosofia!!!

E estou de novo a estudar… vai chamar parasita a outro!!!

Ensaio do filósofo rafapaim às 00:42
link do post | comentar | ver comentários (36) | favorito
Quinta-feira, 11 de Março de 2004

Os nós da vida!

Como nos últimos dias andei de fato resolvi escrever esta pequena filosofia…

A importância da gravata… a imagem exterior e simbolismo que transmite!!!

Que raio de valores tem esta sociedade quando um símbolo de educação, boa apresentação, ar de responsável é dado por um pedaço de pano atado com um nó ao pescoço?!?!

Tem profissões nas quais este adereço é indispensável (tanto é, que para algumas até eu julgo que não gostava de observar um tipo de jeans e t-shirt!)… mas será a gravata sinal de um bom profissional?! Claro que não… mas talvez tenhamos de começar por algum lado!

Fisicamente a gravata até que é prejudicial… aperta os vasos sanguíneos que passam no pescoço e aumentam a tensão ocular o que provoca danos à visão, e também dificulta a ingestão de alimentos!

Ser julgado pelo que vestimos… parece banal mas é verdade! Como é vulgar rotular as pessoas, posso pensar isso tudo, mas no final lá andei eu às voltas com aquele nó!

E depois tem isso… diferentes nós… diferentes modelos… diferentes tecidos… diferentes padrões!

Algo que normalmente acompanha a gravata é o uso do fato… qual é o objectivo?! Distinção não pode ser (então talvez seja o contrário?!)… ficamos todos mais ou menos iguais e então somos julgados por nossas competências?!

Parece bom demais para ser verdade?! Sei lá quem teve esta ideia de associar a gravata a tanta coisa… mas acho que não tenho a força para mudar isso!!!

E lá vou eu de novo andar a fazer e desfazer nós!!!

Ensaio do filósofo rafapaim às 00:58
link do post | comentar | ver comentários (28) | favorito
Quarta-feira, 10 de Março de 2004

Filosofia Magra

Hoje vai ser uma filosofia mais light...

O tema é esse mesmo, o conceito de light!!! A maior mentira até hoje inventada... esta filosofia barata, serve para cumprir o dever cívico de alertar o consumidor desta farsa!!!

Não só de temas polémicos vive este blog, todas as filosofias tem aqui o seu espaço e todas são tratadas com a mesma importância!

Se ainda não concorda comigo vai já passar a faze-lo...

- Se gordos ingerem produtos light e sempre continuam gordos (e por vezes mais gordos!) então o que é light engorda!!!
- Após retirar o açúcar (tudo a pensar que já não engorda!) é adicionado adoçante!!!
- Desde que inventaram o conceito light a obesidade aumentou!!!

Já sei o que vão falar...

- Só ingerir produtos light não adianta...
- Que repetir mil vezes uma dose de qualquer substância e esperar não engordar só porque diz light não é boa política...
- Que uma vida sedentária e falta de exercício contribui para a obesidade.

Posso até concordar... mas também não podem discordar que isso do light é uma piada!!! Mas ainda tem pior. Os produtos diet... esta então é genial, associar estes nomes a produtos de baixas calorias é uma ideia errada!

Coca – Cola Light?
Chocolate light?

A classificação diet significa apenas que o produto é isento de um ou mais ingredientes da fórmula original ou que foram 100% trocados por outra substância.
Mas ainda tem pior... as diversas formas de dietas (tem de todo o tipo e recorrendo a todas as técnicas!!!)

Já agora lanço também a minha... leia o blog por inteiro... comente todos os ensaios... envie um mail de 1000 palavras... faça isso tudo enquanto bebe 5 litros de água... corra à volta da cadeira da secretária durante 30m... Tenho a certeza que no final disto tudo, o resultado é uma imensa doer nas mãos, que não lhe permitiram sequer segurar os talheres, aliado a uma enorme tontura que o impediram de comer durante uns dias... repita todos os dias de manhã e a noite e veja os progressos!!!

Não sejam lights nos comentários!

Ensaio do filósofo rafapaim às 01:17
link do post | comentar | ver comentários (22) | favorito
Terça-feira, 9 de Março de 2004

Tempo de curar

Já aqui falei da sabedoria popular... mas acho que este lugar-comum merece destaque...

“O tempo cura tudo”

Não quero acreditar nisso... sendo verdade, acabamos de encontrar a solução para todos os males, assim como a desculpa para todos os erros que alguém possa vir a cometer! De certeza que tem coisas que são impossíveis de esquecer... não apenas maus momentos, mas também bons momentos (mas esses, nós pedimos para o tempo não apagar das nossas memórias!).

“O tempo corre... só quando dói é devagar” – toda a gente sabe que quando triste as horas andam devagar, e quando felizes as horas não querem parar! (esta filosofia é das mais baratas que conheço!).

Tem um ponto de não regresso... algo que quando quebrado, não tem mais volta... “There's just too much that time cannot erase” – normalmente esse ponto vem aliado à mentira e a traição!

Mas perdoar não é divino... que tal oferecer a outra face?!

Cuidado... ao ser demasiado benevolente pode fazer com que todos o tentem enganar... ao ser demasiado cruel pode fazer que ninguém se relacione consigo! Este ponto é difícil de encontrar... nem as melhores das filosofias resolveria este dilema!!!

Talvez amores até cure (o primeiro amor sempre passa mas nunca acaba!!!), mentiras sejam esquecidas, traições perdoadas... uma vez, várias vezes...

Hoje mais que uma filosofia é um alerta... vem na continuação do ensaio de ontem! Evite ter de esperar o tempo passar para curar as suas feridas!!!

Ensaio do filósofo rafapaim às 00:37
link do post | comentar | ver comentários (34) | favorito
Segunda-feira, 8 de Março de 2004

Mentir ou não

Hoje não vai haver filosofia barata...

Mentira...................................... isso mesmo!!! A filosofia vai ser sobre a mentira!!!

É do pior que existe... uma mentira é um golpe baixo, uma forma de não assumir uma posição, é o contrário da verdade (nua e crua, mas não devia ser estes os adjectivos da mentira)?!

Revela uma atitude covarde da nossa parte... mentira, farsa, omissão, tudo o mesmo não?!

- mentir por piedade
- omitir por necessidade
- falsear para não magoar

Podemos entrar numa discussão se a verdade é sempre o melhor caminho... talvez tenha situações em que a mentira é o nosso maior aliado! Tudo isto porque não estamos preparados para aceitar as coisas como são, porque todos temos um lado que não queremos revelar, todos temos os nossos “telhados de vidro”!!!

Mas devíamos ter a coragem de revelar e ouvir toda a verdade... seria difícil manter certas relações, talvez a cordialidade de muitas pessoas desaparecesse mas o que ficava era a honestidade e a franqueza!

Acredito que seja inerente às pessoas não falarem toda a verdade... talvez ainda custe mais quando as pessoas são nossas amigas, é engraçado mas é as pessoas mais nossas amigas que por vezes mais mentimos (aquelas mentiras inocentes – mas tem mentira inocente?)!

Talvez seja uma defesa ou entao já faz parte da boa educaçao?! Para falar a verdade... se é que existe?! É algo que ultrapassa uma simples filosofia barata!!!

“Podes manter uma mentira durante muito tempo para poucas pessoas... mas durante pouco tempo para muitas pessoas” – Mentira tem perna curta!!!

Ensaio do filósofo rafapaim às 00:37
link do post | comentar | ver comentários (30) | favorito
Domingo, 7 de Março de 2004

Palavrão

Quem foi a pessoa que decidiu que certas palavras seriam palavrões?!?!

Já pensaram em filosofar acerca disso… imagine em uns quantos nomes daqueles!!! Agora porque razão tem de ser eles palavras que não se podem (ou não se devem) pronunciar?!

Quem se julgou no direito de censurar estas palavras do vocabulário português?! E olhe que tem uns cheios de originalidade e sentimento!!! Ora bolas, (este é permitido!!!) não me vão dizer que não tem situações, para as quais, só uma boa dose de asneiras nos coloca outra vez num estado normal…

Tem outras situações de encaixe perfeito… uma bela anedota com o palavrão certo! Uma bela história sobre fulano filho “de uma senhora de profissão duvidosa e a mais velha do mundo” (não podia ter simplificado?!?!)… certos estados de espírito!

São adjectivos poderosos e bem ditos revelam uma cultura linguística elevada (pois, isto de dizer palavrões tem uma certa arte) se não é só mais uma pessoa mal-educada!!!

Não escrevi nenhum… ficou assente que certas palavras não se dizem, e até não os vir colocados no dicionário, vou evitando de os proferir… mas uma boa cªrªlhªdª de vez em quando sabe bem!!!

Ps: Tudo muito delicado e educado nos comentários…

Ensaio do filósofo rafapaim às 02:31
link do post | comentar | ver comentários (20) | favorito
Sábado, 6 de Março de 2004

Quem parte e reparte

Esta filosofia barata tanto acontece de manhã como à tarde e em alguns sítios à noite!!!

Não vai ser preciso recorrer ao jogo do faz de conta... basta apenas pensar como faz... ou então observe os outros a fazer!!!

A simplicidade de comer uma torrada... nem mais!!!

Reparei que a maioria das pessoas (assim como eu), que pedem uma torrada em um qualquer estabelecimento comercial (pão de forma!)... começam por comer a torrada pelas partes laterais, aquelas em que existe a côdea (casca) do pão e só de seguida partem para as fatias centrais.

A situação é mais descarada quando se assiste ao pedido de uma torrada inteira (também existe só a meia torrada), nestes casos, ficam empilhadas as duas fatias centrais... aquela que contém apenas a parte fofa e carregada de manteiga!!!

É o velho hábito de guardar para o fim a melhor parte... sei lá, uma tentativa de ir com um melhor paladar na boca?! Sentir o poder que é devorar ao seu belo prazer a ternura e inocência daquelas fatias gordurosas?! Uma réstia de saudade?!

Mas estão enganados... aqui sim... entra o jogo do faz de conta!!! Está a comer a sua torrada com companhia:

- ele vai estar a observa-lo atentamente... esperando que comece por devorar aquelas fatias laterais que ambos sabem não serem as melhores...
- assim começa pelas duas da direita, você já com um ar mais satisfeito...
- só faltam as duas da esquerda para chegar ao objectivo (toda a essência da torrada esta no meio ... onde está a virtude?!?!) e no momento crucial...

“Será que podia comer uma das tuas fatias” ... Grrrrrrr!!! Que fazer?! Mal educado?! Lá oferecemos com um sorriso nos lábios desejando que ele morra envenenado!!!

Já ouvi dizer... quem parte e reparte... vocês sabem o que eu estou a falar!!!

Ensaio do filósofo rafapaim às 03:28
link do post | comentar | ver comentários (18) | favorito
Sexta-feira, 5 de Março de 2004

Servir bem

Refeição fora... aqui está um programa comum entre casais, amigos ou apenas negócios!

Pode ser um sucesso... boa localização, boa comida, boa bebida, boa companhia... mas e o atendimento?! Ora aqui está algo que merece uma pequena filosofia barata!!!

Tudo começa logo na entrada...

Empregado: “Mesa para dois?” – Olha em seu redor e apesar do restaurante vazio, olha para nós e faz-nos esperar, antes de fazer um ou outro som esquisito... depois, teima em nos colocar naquela mesa do canto que mais ninguém queria!!!

Depois a hora do pedido... às vezes um verdadeiro martírio!!!

Começamos por pedir com extrema educação: “Se faz favor”

Segue uma fase mais directa: “Olhe desculpe”

Uma tentativa recorrendo à intimidade: “Amigo por favor”

Depois para os monossílabos: “Ei”, “Psiu”

Entra a linguagem gestual...

- ao passar na nossa mesa, braço no ar... mas nesse instante ele vira as costas e nós tratamos de enxotar a mosca que não existe (sempre disfarçamos!)... mais uma tentativa e cumprimentamos aquela pessoa que não conhecemos de lado nenhum (resulta, mas cuidado se não está acompanhada por um tipo mal encarado)!!!

Segue a fase do desespero...

O empregado passa na nossa mesa, nós agarramos o seu braço e gritamos: “Posso ser atendido nesta pocilga ou não?!”

O pior de tudo... fica tudo esperando que apesar do sucedido a gorjeta seja boa!!!

Ensaio do filósofo rafapaim às 00:50
link do post | comentar | ver comentários (28) | favorito
Quinta-feira, 4 de Março de 2004

Saber falar

Este ano vai ser um sucesso... Rock in Rio em Lisboa (só pode ser rio Tejo), Euro 2004, uma verdadeira invasão de estrangeiros em Portugal!!!

E se tem algo em comum entre todos, é que nenhum fala português, e não fazem nenhum esforço para tentar comunicar... assim lá vai o pobre do “tuga” ter de falar os seus mil e um dialectos!!!

Para o espanhol – portunhol, para o francês – carrrrregarrrrr nos errrrrres, para o inglês – yes e ok, para os alemães – cerveja, mercedes e BMW, para os nórdicos – o macho latino, para todos os outros a linguagem gestual!!!

Mas a filosofia barata vem na observação directa da conversa com um estrangeiro...

Tudo começa com um tom normal, lá sai a nossa primeira tentativa num bom português... não entendeu, então lá começa o tipo a falar exactamente o mesmo em tom mais alto.... resultado igual, mas não desistam talvez um pouco mais alto e ele entenda... nada?!

Isso mesmo acabamos sempre por gritar... ele não é surdo, apenas não compreende a nossa língua!!!

Mas com uns quantos gestos e a versatilidade que nos é inerente, facilmente ultrapassamos o problema!!!

Vai ser bonito vai... taxistas... polícias... porteiros... são alguns dos nossos melhores exemplos de verdadeiros poliglotas!

Quanto a mim... quem se vai safar são os arrumadores... eles não enganam ninguém!!!

Ensaio do filósofo rafapaim às 01:46
link do post | comentar | ver comentários (36) | favorito
Quarta-feira, 3 de Março de 2004

Sabedoria Popular

Quem já experimentou ir contra um “saber comum”... nem todas as advertências dos pais, provérbios, nem ditados se cumprem!!!

Se não o que ia acontecer...

Banho depois da refeição era igual a congestão... nada disso (tenha cuidado com o choque térmico, evite água muito fria!)

Fazer cara feia levaria a deformações faciais... a elasticidade da pele enquanto jovem permite certas habilidades!

Masturbação originaria pêlos nas mãos... não me parece, senão ia ter um monte de lobisomem pelo mundo!

O silêncio vale ouro... até hoje nunca conheci mudo rico!

Duas cabeças pensam melhor que uma... se um homem tentar fazer isso vai dar confusão!!! Ou pensa com a de cima ou então apenas com a de baixo!

Devagar se vai ao longe... depende da fila de trânsito onde esteja!

O trabalho dignifica o homem... e as férias dignificam quem?!?

Dos males o menor... então e um tipo escapar-se sem qualquer dano?! Será que isso se aplica a toda gente?!

Vozes de burro não chegam ao céu... mas afinal Deus criou todos os animais ou não?!

Existe melhor filósofo que o homem comum....
Tem muitas outras que podem comentar, tem até sabedoria popular que é verdadeira... mas apenas vou confiando:

- As santinhas são sempre as piores... onde andam as freiras do país?!?!

Ensaio do filósofo rafapaim às 01:03
link do post | comentar | ver comentários (18) | favorito
Terça-feira, 2 de Março de 2004

Produtividade

Hoje o ensaio apareceu mais tarde… talvez alguns visitantes madrugadores tenham sentido a falta (acho que hoje o Joao não vai ser o primeiro nos comentários!!!)

Mas a razão é a filosofia barata de hoje… o atraso!!!

Nem mais, chegar atrasado está para o português como a pontualidade está para o inglês!!!
Tudo deve ser resolvido em cima da hora... somos especialistas em lidar com a pressão (e no fim, se algo corre mal somos especialistas em colocar as culpas em cima de alguém).

Tive sentado para escrever o ensaio, mas resolvi seguir o exemplo de muitos trabalhadores lusitanos…

08:00 – Horário que tinha marcado para escrever o ensaio de hoje.

09:00 – Só liguei o computador por volta dessa hora, mas todos sabem que o pequeno-almoço é a refeição mais importante do dia!

10:30 – De volta à secretária… com o computador ainda ligado lembro que não falo faz muito tempo com a família (toca de ligar!!!)

11:00 – Depois de saber que o cão está de perfeita saúde, os pais e irmãos também, estou pronto para começar… por esta hora já começo a ficar outra vez com sono… pausa para o café (que nem tomo, mas hoje é a bem da ciência!

12:00 – Depois de uma manhã muito produtiva lá começo por fim a escrever este texto….

Ora bem, agora pense e coloque está situação atrás descrita em alguns empregos (será que todos pensaram na função pública?!?! ehehe!)!

Pouco produtivos os portugueses?!. ... claro que não!
Pouco produtivos são os espanhóis que tem a hora da siesta para dormir (esses é que não querem fazer nada!!!!!)

Ensaio do filósofo rafapaim às 12:24
link do post | comentar | ver comentários (12) | favorito
Segunda-feira, 1 de Março de 2004

As compras

Pior que o IC19, só mesmo as filas de supermercado… tem pior coisa que ir às compras e ficar horas esperando para pagar?!

Será que eles pensam que estamos ansiosos por pagar (eu por mim, ia embora só com os produtos na mão, digo mais, até acredito que levasse mais coisas!!!) e então resolvem fazer com que tenhamos de aguardar??? Qual é a deles… o objectivo não é ser algo rápido, fácil e barato…. Tem alguma estratégia de marketing por detrás disto, algo do género, ficar na fila leva o cliente a pensar em algo mais e voltar para comprar (tipo circulo vicioso)?!

Outra coisa é a localização dos produtos… mas porque será que as coisas complementares nunca estão juntas (pois, assim andamos de um lado para o outro e sempre olhamos para algo que não íamos comprar e sempre acabamos a levar) – uma dica, os homens levam uma lista e jamais se atrevem a comprar algo que nela não esteja incluído!

 Se já levarem tudo que está na lista é uma sorte!!!

Outra coisa… o carrinho que escolhemos tem sempre a roda do lado esquerdo empenada porquê? Mas aquilo é de série… o tipo em cada cem empena um e por azar é sempre o nosso! E quando o produto é o último da prateleira… nunca vá directo (atrai as atenções e vai dar mau resultado!), diga que está estragado, de uma volta maior, espalhe a notícia e depois sim… pegue no produto e diga que é inspector de qualidade!

Mais ainda, as caixas de 10 unidades?! Alguém acredita que aquilo é mais rápido! 10 embalagens ou 10 produtos?! Ou a tipa da caixa é sempre a mais lerda, ou então são os clientes sempre mais lentos?!

Já sabe… se encontrar mais barato… é porque não é Filosofia!

Ensaio do filósofo rafapaim às 01:41
link do post | comentar | ver comentários (20) | favorito

.Agosto 2016

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31