.Filosofias Recentes

. Outro reinício ...

. 5 sentidos...

. Calma! Está tudo perfeita...

. É desta vez...

. Desperdício

. Indiferenças

. Certezas!

. Perspectivas…

. A dor do amor

. Também é amizade

. A vida segue!

. Livro dos Loucos

. Basta o essencial

. Redes Sociais

. Eu no meu papel

. Indian Piggy

. Anonimamente ela...

. Voltou a acontecer

. Eu quero ser o teu proble...

. The Space Between

. o quatro do quatro a uma ...

. Sutilmente

. Deus está aqui

. Semelhanças...

. Onde você mora?

.Filosofias Passadas

. Agosto 2016

. Julho 2016

. Maio 2016

. Abril 2016

. Março 2016

. Outubro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Março 2014

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Abril 2013

. Outubro 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

. Julho 2006

. Junho 2006

. Maio 2006

. Abril 2006

. Março 2006

. Fevereiro 2006

. Janeiro 2006

. Dezembro 2005

. Novembro 2005

. Outubro 2005

. Maio 2005

. Abril 2005

. Março 2005

. Fevereiro 2005

. Janeiro 2005

. Dezembro 2004

. Novembro 2004

. Outubro 2004

. Setembro 2004

. Agosto 2004

. Julho 2004

. Junho 2004

. Maio 2004

. Abril 2004

. Março 2004

. Fevereiro 2004

Terça-feira, 5 de Setembro de 2006

Viver no duro... na marra!

Sentimentos são óptimos no momento que começa a tê-los… criatividade é óptima a partir do momento que você a tem... mas simplesmente não significam nada se não concretizar os sentimentos e as vontades em actos!!!

Se ficasse tudo só na imaginação, só nos pensamentos tudo se tornaria leviano… assim é quando as coisas não são transformadas em atitudes...

Acho que deveríamos falar sobre coisas que passamos, que vivemos, que sentimos e experimentamos… porque senão soaria a falso, seria sem "alma", sem um fundo de verdade por mais que seja no fundo do fundo do cantinho lá que ninguém repara....

vs

Não é preciso viver tudo e passar por tudo para saber o que eu não quero, o que eu não posso, o que eu não preciso.... ou para saber como eu quero, como eu posso e como eu preciso!

Imagina que você não é negro... você não sabe o que é o preconceito?!?!

Imagina que você é professor e vê que seu aluno não passou de ano... como sente o seu trabalho??!?!

Imagina que você sofreu algum tipo de abuso enquanto criança... você não sabe sobre os traumas?!?!?!

Algumas coisas nós não precisamos viver para saber que não nos convêm... ou não precisamos viver para saber sobre e poder escrever!!!... e não precisamos vivenciar para entender!!!

Ensaio do filósofo rafapaim às 00:09
link do post | comentar | favorito
8 comentários:
De rafapaim a 12 de Setembro de 2006 às 22:50
Luisa... para que o ser humano se sinta bem é necesário arranjar um culpado ou dividir a culpa (ehehe) por isso o nosso "fado" é triste por natureza... então a gente culpa o Estado, o Povo ou o Pinto da Costa!
De Luisa a 12 de Setembro de 2006 às 18:55
oi... até seria bom nascermos como uma tábua rasa ... poderíamos sempre culpar nossa educação e os pais por nossos erros!, mas temos mais responsabilidade do que gostamos, dá-nos jeito "esquecermos", sermos inocentes; ... a memória curta interesse aos politicos e a nós tb. de repente fiquei baixo astral e não gosto, prefiro acreditar na beleza do colectivo cósmico, lindo e poderoso, os males são sempre menores. bjinhos luisa
De rafapaim a 11 de Setembro de 2006 às 23:13
Luisa... muito obrigado... tudo existe dentro de nós... então não nascemos como uma "tábua rasa" onde tudo vai sendo inscrito?!!! Um beijo!
De Luisa a 7 de Setembro de 2006 às 18:17
comprender sem vivenciar é simplesmente recordar, tudo já existe dentro de nós, o todo e o uno são um só, pelo menos assim acredito, e qt mais "descontrairmos" a sensibilidade mas o senso comum, a leitura colectiva faz eco em nós! ... bom, parabéns por esta filosofia barata, very light quase igual à filosofia da batata, bjinhos Luisa
De rafapaim a 7 de Setembro de 2006 às 00:40
elisa... e como aqui já foi dito... é as pequenas coisas que fazem a diferença!
De rafapaim a 7 de Setembro de 2006 às 00:38
Lu... Se fosse como no início da filosofia tudo que vivemos não poderia ser partilhado, sentido, entendido ou discutido com outro... afinal só quem passa por algo é que compreende o "verdadeiro valor"... é a interpretação pessoal de cada um que faz a experiência única! Não discuto... mas em tudo existe uma base, um sentido comum, não sei o que é perder um filho... mas entendo a dor de perder alguem querido... não me coloco na pele dos outros, não entendo "essa verdadeira e intensa sensação" mas claramente tenho noção e compreendo! Não se esqueça que talvez por isso o homem seja um ser sociavel... é porque nao é assim tao diferente do seu proximo... por isso não preciso ser para saber! Quem se assemelha junta-se... quem se junta assemelha-se!
De elisa a 6 de Setembro de 2006 às 10:25
É mesmo...e chama-se a isso empatia, algo a que muita gente não dá a devida importância.
Beijinhos:)!
De Lu a 5 de Setembro de 2006 às 15:33
oras... oras, senhorito rafapaim, agora o 'publico' quer saber o que tem a dizer quanto a essa elucubraçao filosofica! =D

Comentar post

.Agosto 2016

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31