.Filosofias Recentes

. Outro reinício ...

. 5 sentidos...

. Calma! Está tudo perfeita...

. É desta vez...

. Desperdício

. Indiferenças

. Certezas!

. Perspectivas…

. A dor do amor

. Também é amizade

. A vida segue!

. Livro dos Loucos

. Basta o essencial

. Redes Sociais

. Eu no meu papel

. Indian Piggy

. Anonimamente ela...

. Voltou a acontecer

. Eu quero ser o teu proble...

. The Space Between

. o quatro do quatro a uma ...

. Sutilmente

. Deus está aqui

. Semelhanças...

. Onde você mora?

.Filosofias Passadas

. Agosto 2016

. Julho 2016

. Maio 2016

. Abril 2016

. Março 2016

. Outubro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Março 2014

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Abril 2013

. Outubro 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

. Julho 2006

. Junho 2006

. Maio 2006

. Abril 2006

. Março 2006

. Fevereiro 2006

. Janeiro 2006

. Dezembro 2005

. Novembro 2005

. Outubro 2005

. Maio 2005

. Abril 2005

. Março 2005

. Fevereiro 2005

. Janeiro 2005

. Dezembro 2004

. Novembro 2004

. Outubro 2004

. Setembro 2004

. Agosto 2004

. Julho 2004

. Junho 2004

. Maio 2004

. Abril 2004

. Março 2004

. Fevereiro 2004

Sábado, 18 de Fevereiro de 2006

Para você...

... e quando ficou séria, me perguntou se tinha feito bem em me contar que gostava de mim...

... e quando ficou sem sorriso, me perguntou se eu também gostava de você...

... e quando os olhos ficaram cheios de água e brilhantes, me perguntou porque eu não falo as coisas...

... nem tudo se pergunta nem se responde com palavras... mas se precisar eu digo....

Ensaio do filósofo rafapaim às 01:59
link do post | comentar | favorito
12 comentários:
De rafapaim a 19 de Fevereiro de 2006 às 14:51
Caíla... por vezes o escutar sossega o coração... mas as palavras leva-as o vento... as respostas podem aparecer de outros lados!!!
De Caíla a 19 de Fevereiro de 2006 às 01:23
Por maIS ÓBVIO QUE A TI PAREÇA, CERTAS COISAS EU PRECISO OUVIR... BEIJOS
De rafapaim a 18 de Fevereiro de 2006 às 23:23
domingos... obrigado pelas palavras... e "quando o homem sonha o mundo pula e avança"!!!
De rafapaim a 18 de Fevereiro de 2006 às 23:13
pekenina... é deixar vir do coração!!!
De rafapaim a 18 de Fevereiro de 2006 às 23:07
a... bom som!!!
De rafapaim a 18 de Fevereiro de 2006 às 23:04
Lu... e quando tudo corre dessa forma é porque tinha de ser... não por um qualquer destino... mas porque ambos queriam!!!!
De rafapaim a 18 de Fevereiro de 2006 às 23:02
Paulo... a minha ajuda é não apagar o comentário! Fica aqui o teu apelo!
De domingos a 18 de Fevereiro de 2006 às 21:18
Quando progressivamente se fica sério, depois sem sorriso e por fim com olhos cheios de água e brilhante...isso já é uma atitude filosófica, um "modus vivendi" e uma forma de encarar as coisas, quer se gostem delas ou não, quer se ame ou odeie, pois os olhos e as suas expressões são o espelho filosófico da nossa vida.


Gostei mesmo...em frente "RAFAPAIM" que a filosofia jamais acabará enquanto tivermos olhos para ela.

Alguém amigo, de nome Domingos, a divagar devagar, uma forma de olhar e filosofar.
De pekenina a 18 de Fevereiro de 2006 às 21:04
e quando já não conseguimos dizer nada, nem sorri um pouco, nem chorar...porque o coração stá maior do que o peito e o sentimento maior do que a alma?o que fazemos entao?
De a a 18 de Fevereiro de 2006 às 20:03
i'm so tired of being here
suppressed by all of my childish fears
and if you have to leave
i wish that you would just leave
because your presence still lingers here
and it won't leave me alone /

these wounds won't seem to heal
this pain is just too real
there's just too much that time cannot erase/

when you cried i'd wipe away all of your tears
when you'd scream i'd fight away all of your fears
and i've held your hand through all of these years
but you still have all of me/

you used to captivate me
by your resonating light
but now i'm bound by the life you left behind
your face it haunts my once pleasant dreams
your voice it chased away all the sanity in me/

these wounds won't seem to heal
this pain is just too real
there's just too much that time cannot erase/

when you cried i'd wipe away all of your tears
when you'd scream i'd fight away all of your fears
and i've held your hand through all of these years
but you still have all of me/

i've tried so hard to tell myself that you're gone
and though you're still with me
i've been alone all along/

Comentar post

.Agosto 2016

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31